Trabalhadores mais Velhos e Envelhecimento Ativo na Europa

Alan Walker

Resumo


Resumo: Este artigo enfatiza a necessidade urgente de políticas públicas ativas na preparação para o envelhecimento da força de trabalho e para reduzir os custos de previdência social. As iniciativas entre os Países Membros da União Européia no que se refere a cuidar do paradoxo idade/emprego ainda são bastante tímidas principalmente se restringindo a subsídios para saída precoce. Recentes estudos europeus mostraram que ainda existe somente uma minoria de organizações que desenvolveram iniciativas para se ajustar ao envelhecimento da força de trabalho, entre estes, porém, de autoridades públicas e companhias comerciais altamente prestigiadas da Europa. Além disso, nossa pesquisa ilustrou um número de maneiras práticas pelas quais as outras organizações podem administrar o envelhecimento de suas forças de trabalho de modo mais eficiente. Há também sinais nas mudanças de postura entre os parceiros sociais. Desta forma, podemos observar a existência de oportunidades na Europa para assegurar que o envelhecimento da força de trabalho não limita o potencial de trabalho dos indivíduos envolvidos nem a competitividade econômica das empresas. O que se faz necessário é uma estratégia em nível da União Européia para um envelhecimento ativo a partir de ações positivas já iniciadas.


Palavras-chave: Envelhecimento. Trabalhadores mais Velhos. Políticas Públicas.


Abstract: This article emphasises the urgent need for active public policies in preparation for workforce ageing and to reduce social protection costs. The EU Member States have begun to address the age/employment paradox, but proposals are mainly limited to curtailing early exit subsidies. Recent European research shows that only a minority of organisations are already leading the way in adjusting to workforce ageing, but among them are some of Europe's most prestigious commercial companies and major public authorities. Moreover, our research has illustrated a number of very practical ways in which other organisations can mange their ageing workforces more effectively. There are signs too of changing attitudes among the social partners. So we can say that there is a unique window of opportunity in Europe to ensure that workforce ageing does not limit either the employment potential of the individuals involved or the economic competitiveness of enterprises. What is required is an EU-wide strategy for active ageing extending the development of good practice already underway, here and there.

Keywords: Ageing. Older Workers. Public Policy.

Palavras-chave


Envelhecimento. Trabalhadores mais Velhos. Políticas Públicas. Ageing. Older Workers. Public Policy.

Texto completo:

PDF


Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2