SOBRE QUEIXAS DE DIFICULDADES DE MEMÓRIA NA VELHICE

Juliana Marcolino-Galli, Suzana Carielo da Fonseca

Resumo


A queixa de “perda” ou “dificuldades de memória” entre idosos é ponto de discussão na literatura médica, especialmente na definição dos critérios para diagnóstico precoce da demência. Este trabalho problematiza a noção de dificuldades de memória na velhice. A partir da reflexão do filósofo Canguilhem, assume-se que reduzir o envelhecimento a aspectos unicamente biológicos significa assumir uma tendência reducionista. Nesta visada teórica, incluímos os sujeitos – suas queixas – numa discussão que envolve a dicotomia normal x patológico quando está em causa “perda” de memória em idosos. A procura de idosos por atividades que possam auxiliá-los a enfrentar problemas relativos à memória e a oferta de oficinas com tal finalidade tem se constituído como uma tendência atual em serviços (públicos e privados) voltados para a promoção da saúde na terceira idade. Um relato de experiência com “oficinas de linguagem e memória” para idosos é apresentado nesta comunicação, bem como a discussão sobre essa experiência.

Palavras-chave


Memória, Linguagem, Demência, Envelhecimento

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Maria Helena Morgani, BEGER, Maria Lucia Martuscelli, WATANABE, Helena Akemi Wada. Oficina de memória para idosos: estratégia para promoção da saúde Interface – Comunicação, Saúde e Educação, Botucatu, v. 11, n. 22, p. 271-280, maio-ago. 2007.

ALMEIDA, Osvaldo. Queixa de problemas com a memória e o diagnóstico de demência. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, São Paulo, v. 56, n. 3A, p. 412-418, set.1998.

BEAUVOIR, Simone. A velhice. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1970.

BERTOLUCCI, Paulo. Demências. In: ORTIZ, Karin Zazo. Distúrbios neurológicos adquiridos: Linguagem e Cognição. São Paulo: Manole, 2005. p. 295-329.

BOURGEOIS, Michelle, HICKEY, Ellen. Dementia from diagnosis to management – a function approach. New York: Taylor & Francis Group, 2009.

CANGUILHEM, G.O Normal e o Patológico. 6. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.

CARAMELLI, Paulo, BARBOSA, Maria Tonidandel. Como diagnosticar as quatro causas mais frequentes de demência? Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v. 24, suppl. 1, p. 7-10, set. 2002.

CHARCHAT, Helenice, NITRINI, Ricardo, CARAMELLI, Paulo, SAMESHIMA, Koichi. Investigação de marcadores clínicos dos estágios iniciais da doença de Alzheimer com testes neuropsicológicos computadorizados. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 14, n. 2, p. 305-316, sem mês.2001.

CHARCHAT-FICHMAN Helenice, CARAMELLI, Paulo, SAMESHIMA, Koichi, NITRINI, Ricardo. Declínio da capacidade cognitiva durante o envelhecimento. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v. 27, n. 12, p. 79-82, mar. 2005.

CHARCOT, JM. Leçons su les maladies Du système neuveux, faites a la Salpêtrière. 1. ed. Paris: Adrien Delahaye Libraire-editeur, 1972-1973. Disponível em: https://archive.org/details/leonssurlesmal00cha. Acesso em 05 jun.2013.

DAMASCENO, Benito Pereira. Envelhecimento cerebral: o problema dos limites entre o normal e o patológico. Arquivo de Neuro-psiquiatria, São Paulo, v. 57, n. 1, p. 78-83, mar. 1999.

DOURADO, Marcia, LAKS, Jerson, LEIBING, Annette, ENGELHARDT, Eliasz. Consciência da doença na demência. Revista de Psiquiatria Clínica, São Paulo, v. 33, n. 6, p. 313-21, sem mês. 2006.

EMEMDABILI, Mariana. Um estudo de perspectivas teórico-clínicas nas demências: sobre a relação linguagem, memória e sujeito. 2010. 93f. Dissertação (Mestrado em Linguística aplicada e estudos da linguagem) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.

FONSECA, Suzana Carielo. O estatuto da entrevista no processo diagnóstico da afasia. In: LIER-DeVITTO, Maria Francisca, ARANTES, Lúcia. Aquisição, patologias e clínica de linguagem. São Paulo: EDUC/FAPESP, 2006. p. 331-339.

FOUCAULT, Michael. O Nascimento da Clínica. 6. ed. Rio de Janeiro: Editora Forense Universitária, 2008.

GALLUCCI NETO, José , TAMELINI, Melissa Garcia, FORLENZA, Orestes. Diagnóstico diferencial das demências. Revista de Psiquiatria Clínica, São Paulo, v. 32, n. 3, p. 119-130, sem mês. 2005.

GROISMAN, Daniel. A velhice, entre o normal e o patológico. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 61-78, abr. 2002.

IACUB, Ricardo. Erótica e Velhice: perspectivas do ocidente. 1 ed. São Paulo: Vetor, 2007.

LANDI, Rosana. Falas vazias: língua, referência e sujeito na demência. 2007. 125f. Tese (Doutorado em Linguística aplicada e estudos da linguagem) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.

LIER-DE VITTO, Maria Francisca. Questions on the normal-pathological polarity in language. Revista da ANPOLL, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 169-186, mai. 2002.

LIER-DE VITTO, Maria Francisca. Velhice, Fragilização e Psicanálise. Comunicação oral no III Congresso Ibero-americano de Psicogerontologia, São Paulo, PUC-SP, 2009.

MORRISON, John, HOF, Patrick. Life and Death of Neurons in the Aging Brain. Science, Washington, v. 278, n. 5337, p. 412-419, out., 1997.

MARCOLINO-GALLI, Juliana A relação memória-linguagem nas demências: abrindo a caixa de Pandora. 2013. 156f. Tese (Doutorado em Linguística aplicada e estudos da linguagem) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013.

MUCIDA, Angela. Escrita de uma memória que não se apaga – Envelhecimento e velhice. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

SLAVIN, Melissa, BRODATY, Henry, SACHDEV, Perminder. Challenges of diagnosing dementia in the oldest old population. The Journals of Gerontology Series A Biological Sciences and Medical Sciences, Londres, v. 68, n. 9, p. 1103-1111, sem mês. 2013.

SANTOS, Flávia Heloísa dos, ANDRADE, Vivian Maria, BUENO, Orlando Francisco Amodeo. Envelhecimento: um processo multifatorial. Psicologia em estudo, Maringá, v. 14, n. 1, p. 3-10, jan-mar. 2009.

SOUZA, Maria Fernanda Barroso de, SANTOS, Raquel Luiza, ARCOVERDE, Cynthia, DOURADO, Marcia, LAKS, Jerson. Consciência da doença na doença de alzheimer: resultados preliminares de um estudo longitudinal. Revista de Psiquiatria Clínica, São Paulo, v. 38, n. 2, p. 57-60, sem mês. 2011.

SOUZA, Priscilla Alfradique de, SANTANA, Rosimere Ferreira, SÁ, Selma Petra Chaves, ROBERS, Lorena Maria Volkers. Oficinas de estimulação cognitiva para idosos com demência: uma estratégia de cuidado na enfermagem gerontológica. Revista Gaúcha de Enfermagem, passo Fundo, v. 6, n. 3, p. 362-372, set-dez. 2009.

SOUZA, Juliana Nery de, CHAVES, Eliane Corrêa. O efeito do exercício de estimulação da memória em idosos saudáveis Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 39, n. 1, p. 13-9, mar. 2005.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2