PREVALÊNCIA DE INCONTINÊNCIA URINÁRIA E FECAL EM IDOSOS: ESTUDO EM INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS

Mirian Alves Silva, Elizabeth Souza Silva Aguiar, Suellen Duarte de Oliveira Matos, Joab de Oliveira Lima, Marta Miriam Lopes Costa, Maria Júlia Guimarães Oliveira Soares

Resumo


Objetivou-se investigar a prevalência de incontinência urinária (IU) e incontinência fecal (IF) entre idosos residentes nas instituições de longa permanência para idosos de João Pessoa, Paraíba. Foi um estudo de caráter transversal, populacional e descritivo, com abordagem quantitativa realizada com toda a população residente nas seis instituições de longa permanência para idosos (ILPI) cadastradas no Conselho Nacional de Serviço Social e no Conselho Municipal de Idosos do município de João Pessoa, que contabilizou 322 idosos. Os dados foram coletados em instrumento composto por questionário que aborda o perfil dos participantes da pesquisa, através das variáveis sociodemográficas e condições clínicas, e foram duplamente digitados e validados em uma planilha do programa Microsoft Excel, sendo os cálculos estatísticos realizados no software SPSS (Statistical Package for the Social Sciences), versão 20.0. Foi empregada a estatística descritiva. A idade média dos participantes foi de 81,13 ± 9,39 anos, 172 (53,42%) eram brancos, 168 (53,67%) eram solteiros, 35 (59,32%), frequentaram a escola entre quatro a dez anos, 222 (84,09%), recebiam de um a três salários mínimos, 159 (49,69%) estavam na instituição há menos de três anos, 33 (10,25%) eram portadores de IU, 01 (0,31%) apresentavam IF, e 120 (37,27%) apresentavam os dois tipos de incontinência (IU e IF). Observou-se que houve um potencial significativo para que esses idosos desenvolvam incontinências, sendo, portanto essencial o planejamento e a adoção de medidas que envolvam o conhecimento desta realidade, buscando encontrar caminhos que conduzam a minimizar os efeitos físicos e emocionais deste problema.


Palavras-chave


Instituições de Longa Permanência para Idosos. Incontinência Fecal. Incontinência Urinária.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMS, Paul et al. The standardisation of terminology in lower urinary tract function: report from the standardisation sub-committee of the International Continence Society. Urology, New York, v. 61, n. 1, p. 37-49, Jan. 2003. Disponível em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S009042950202243/pdfft?md5=a9f256189e8876f44963f9497e563863&pid=1-s2.0-S0090429502022434-main.pdf. Acesso em: 20 jul. 2014.

BUSATO JUNIOR, Wilson F. S.; MENDES, Francieli Marchi. Incontinência urinária entre idosos institucionalizados: Relação com mobilidade e função cognitiva. Arquivos Catarinenses de Medicina, Florianópolis, v. 36, n. 4, p. 49-55, 2007. Disponível em: http://www.acm.org.br/acm/revista/pdf/artigos/524.pdf. Acesso em: 8 nov. 2014.

ENCK, Paul et al. Epidemiology of faecal incontinence in selected patient groups. International Journal of Colorectal Disease, Berlin, v. 6, n. 3, p. 143-146, Aug. 1991.

JOHANSEN, John F.; LAFFERTY, June. Epidemiology of fecal incontinence: the silent affliction. American Journal of Gastroenterology, New York, v. 91, n. 1, p. 33-36, Jan. 1996.

KOK, A. L. M. et al. Urinary and faecal incontinence in community-residing elderly women. Age and Ageing, Oxford, England, v. 21, n. 3, p. 211-215, May 1992.

NATIONAL INSTITUTE FOR HEALTH AND CARE EXCELLENCE. Faecal incontinence: The management of faecal incontinence in adults. London, Manchester: NICE, June 2007. 41 p. Disponível em: http://guidance.nice.org.uk/CG49. Acesso em: 16 set. 2013.

OLIVEIRA, Lucia de. Incontinência fecal. Jornal Brasileiro de Gastroenterologia, Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p. 35-37, jan./mar. 2006. Disponível em: http://www.socgastro.org.br/site/scripts/revistas/jbg01/jbg106incfecal.pdf. Acesso em: 16 set. 2013.

OLIVEIRA, Lucia de et al. Novos tratamentos para a incontinência anal: injeção de silicone melhora a qualidade de vida em 35 pacientes incontinentes. Revista Brasileira de Coloproctologia, Rio de Janeiro, v. 27, n. 2, p. 167-173, abr./jun. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbc/v27n2/06.pdf. Acesso em: 10 out. 2013.

OLIVEIRA, Mirna Poliana Furtado de; NOVAES, Maria Rita Carvalho Garbi. Perfil socioeconômico, epidemiológico e farmacoterapêutico de idosos institucionalizados de Brasília, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 4, p. 1069-1078, abr. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413--81232013000400020&script=sci_arttext. Acesso em: 10 out. 2013.

PITANGUI, Ana Carolina Rodarti; SILVA, Rosemary Gonçalves da; ARAÚJO, Rodrigo Cappato de. Prevalência e impacto da incontinência urinária na qualidade de vida de idosas institucionalizadas. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 15, n. 4, p. 619-626, out./dez. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1809-98232012000400002&script=sci_arttext. Acesso em: 15 out. 2013.

QUINTÃO, Maria das Graças; OLIVEIRA, Sandra Amara Silva; GUEDES, Helisamara Mota. Incontinência fecal: perfil dos idosos residentes na cidade de Rio Piracicaba, MG. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, p. 191-201, maio/ago. 2010. Disponível em: http://revista.unati.uerj.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-98232010000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 16 set. 2013.

SCARLETT, Yolanda. Medical management of fecal incontinence. Gastroenterology, New York, v. 126, Supplement 1, p. S55-S63, Jan. 2004. Disponível em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0016508503015555. Acesso em: 13 out. 2013.

SILVA, Vanessa Abreu da; D’ELBOUX, Maria José. Fatores associados à incontinência urinária em idosos com critérios de fragilidade. Texto & Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 21, n. 2, p. 338-347, abr./jun. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid =S0104-07072012000200011&lng=es&nrm=iso&tlng=es. Acesso em: 10 out. 2013.

SNOOKS, Steven James et al. Effect of vaginal delivery on the pelvic floor: a 5-year follow-up. British Journal of Surgery, Bristol, v. 77, n. 12, p. 1358-1360, Dec. 1990.

TAMANINI, José Tadeu Nunes et al. Analysis of the prevalence of and factors associated with urinary incontinence among elderly people in the Municipality of São Paulo, Brazil: SABE Study (Health, Wellbeing and Aging). Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 25, n. 8, p. 1756-1762, ago. 2009.

VERAS, Renato. Envelhecimento populacional contemporâneo: demandas, desafios e inovações. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 43, n. 3, p. 548-554, maio/jun. 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102009000300020. Acesso em: 13 out. 2013.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2