OS JOGOS ABERTOS DA TERCEIRA IDADE EM SC (JASTI): UM MODELO QUE DÁ CERTO

Marcelo de Oliveira Pinto, Suzana Matheus Pereira, Sílvio Luiz Indrusiak Weiss

Resumo


Identificar os aspectos que motivaram a escolha de modalidades esportivas por praticantes da terceira idade é fundamental para desenvolver políticas públicas que melhorem a adesão desses sujeitos à prática esportiva. Assim, o objetivo desta pesquisa foi descrever os Jogos Abertos da Terceira Idade de Santa Catarina (JASTI) através do levantamento de dados históricos para divulgar e promover a participação e realização de eventos para esse público. Nesta pesquisa, foi realizada uma análise documental seguida de uma descrição dos dados encontrados. Foram analisados todos os relatórios de participantes dos JASTI das edições de 2008 até 2012, a fim de encontrar o número de municípios que aderiram ao evento, o público total e os participantes por modalidade. Foram 89 municípios envolvidos em 2008, passando a 146 em 2012. Este aumento também pode ser visto no número de participantes, que ascendeu de 1.097, em 2008, para 1.782, em 2012. As modalidades também ganharam adeptos, além de sofrerem um desdobramento para melhoria da competição. A criação desse evento levou a um aumento na procura da prática de diversas modalidades pelos idosos, além de servir como uma excelente forma de convívio social e reintegração dessa população.


Palavras-chave


Idosos. Eventos. Qualidade de Vida.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, Nelyse de Araújo et al. Nível de atividade física, autonomia funcional e qualidade de vida em idosas ativas e sedentárias. Fisioterapia em Movimento, Curitiba, v. 23, n. 3, p. 473-481, jul./set. 2010.

CARVALHO, Tales de et al. Reabilitação cardiovascular, dança de salão e disfunção sexual. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, São Paulo, v. 101, n. 6, p. e107-e108, dez. 2013.

CHAIMOWICZ, Flávio; CAMARGOS, Mirela Castro Santos. A saúde dos idosos no Brasil. In: BRASIL, Cristiane (Org.). Viver é melhor opção: envelhecer... faz parte! Rio de Janeiro: Quartet, 2012. p. 31-54.

DELL’ ANTONIO, Elisa; PINTO, Marcelo de Oliveira; PEREIRA, Suzana Matheus. Preferência desportiva de idosos na organização de eventos para a terceira idade. FIEP Bulletin On-line, Foz do Iguaçú, v. 83, Special Edition, Article III, Jan. 2013.

DOMINGUES, Paula Casalini; NERI, Anita Liberalesso. Atividade física habitual, sintomas depressivos e doenças auto-relatadas em idosos da comunidade. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, Londrina, v. 14, n. 3, p. 164-173, 2009. Disponível em: http://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/RBAFS/article/viewFile/770/779. Acesso em: 6 fev. 2014.

FUNDAÇÃO CATARINENSE DE ESPORTE. Jogos Abertos da Terceira Idade. Florianópolis: FESPORTE, 2012. Disponível em: www.fesporte.sc.gov.br. Acesso em: 6 fev. 2014.

GONZÁLES, Ana Inês et al. Influência da dança na saúde cardiovascular e função sexual. RBM: Revista Brasileira de Medicina, São Paulo, v. 72, n. 4, p. 161-165, abr. 2015.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa nacional por amostra de domicílio – 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: www.censo2010.ibge.gov.br. Acesso em: 10 dez. 2013.

MATSUDO, Sandra Mahecha; MATSUDO, Victor Keihan Rodrigues; BARROS NETO, Turíbio Leite. Efeitos benéficos da atividade física na aptidão física e saúde mental durante o processo de envelhecimento. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, Londrina, v. 5, n. 2, p. 60-76, 2012.

MOTA, Jorge et al. Atividade física e qualidade de vida associada à saúde em idosos participantes e não participantes em programas regulares de atividade física. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 20, n. 3, p. 219-225, jul./set. 2006.

PORTO, Denilson Braga et al. Perceived quality of life and physical activity in Brazilian older adults. Motricidade, Santa Maria da Feira, v. 8, n. 1, p. 33-41, 2012.

SÁ-SILVA, Jackson Ronie; ALMEIDA, Cristóvão Domingos de; GUINDANI, Joel Felipe. Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais, São Leopoldo, ano 1, n. 1, p. 1-15, jul. 2009.

SCHERER, Sabrina; CARRETTA, Marisa Basegio. Perspectivas atuais na prevenção da doença de Alzheimer. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento, Porto Alegre, v. 17, n. 1, p. 37-57, jun. 2012.

SPIRDUSO, Waneen W.; FRANCIS, Karen L.; MacRAE, Priscilla G. Physical Dimensions of Aging. 2. ed. Champaign, IL: Human Kinetics, 2005.

UNITED NATIONS. Population Ageing and Development 2012. New York: UN, Sept. 2012. Disponível em: http://www.un.org/en/development/desa/population/publications/pdf/ageing/2012PopAgeingandDev_WallChart.pdf. Acesso em: 7 dez. 2013.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Tradução de Suzana Gontijo. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2005.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2