RESILIÊNCIA ENTRE MULHERES IDOSAS E SUA ASSOCIAÇÃO COM O BEM- ESTAR ESPIRITUAL E O APOIO SOCIAL

Solange Beatriz Billig Garces, Michele Ferraz Figueiró, Dinara Hansen, Carolina Böettge Rosa, Angela Vieira Brunelli, Patrícia Dall'Agnol Bianchi, Patrícia Viana da Rosa, Bianca Bueno do Nascimento

Resumo


Este estudo descritivo observacional objetiva investigar  o nível de resiliência entre mulheres idosas e sua  associação com bem-estar espiritual e apoio social. A população constituiu-se de 241 mulheres. Os instrumentos foram: Questionário para identificação de dados sociodemográficos; Escala de Resiliência; Escala de Apoio Social e Escala de Bem-Estar Espiritual. O grau de correlação entre cada item e sua respectiva dimensão deu-se através de correlação de Spearman. Para associação entre Resiliência, Bem- Estar Espiritual e Apoio Social, utilizou-se  o Qui-Quadrado de Pearson. As análises estatísticas realizaram-se no programa IBM SPSS versão 20. Os resultados indicaram 50,2% das idosas apresentam  um alto bem-estar espiritual; 75,9% demonstraram alto apoio social; 79,7% apresentaram alto nível de resiliência.  Houve uma correlação  positiva entre bem-estar e resiliência e da mesma forma houve relação de dependência entre as Escalas de Resiliência e de Apoio Social. Quando associada a resiliência  com idade não houve  associação  significativa (p< 0, 137). Essas constatações demonstram que embora a vida tenha adversidades, o bem-estar espiritual e o apoio social fortalecem a resiliência.


Palavras-chave


Resiliência Psicológica; Apoio Social;Idoso; identidade de Gênero

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Maria Helena Morgani de; BEGER, Maria Lucia Martuscelli; WATANABE, Helena AkemiWada. Memory training for the elderly: a health promotion strategy. Interface – Comunicação, Saúde e Educação, São Paulo, v.11, n.22, p.271-80, 2007.

CAMARANO, Ana Amélia; KANSO, Solange; MELLO, Juliana Leitão e Mello. Como vive o idoso brasileiro? In: CAMARANO, Ana Amélia(Org.). Os novos idosos brasileiros muito além dos 60? Rio de Janeiro: IPEA, 2004. Cap. 1 - p. 25-73.

CARVALHO FILHO, Eurico Thomas; PAPALÉO NETTO, Matheus; SALLES, Renata Freitas Nogueira. Fisiologia do envelhecimento: Geriatria, fundamentos, clínica e terapêutica. 2. ed. São Paulo -SP: Atheneu, 2006.

CARVALHO, Valdecir de Fátima Cardozo; FERNANDEZ, Maria Elida Davila. Depressão no idoso. In: PAPALÉO NETO, M. Gerontologia: a velhice e o envelhecimento em visão globalizada. São Paulo: Atheneu, 1996. p.160-173.

DE VAUS, David. Survey in Social Research. Routledge-London, UCL Press, 2004.

GOLDSTEIN, Lucila de Lourdes Lucchino; SOMMERHALDER, Cinara. Religiosidade, Espiritualidade e Significado Existencial na vida adulta e velhice. In: FREITAS, E.V. et al. (Orgs.). Tratado de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002. p. 950-956.

GARCES, Solange Beatriz Billig et al. Avaliação da Resiliência de Cuidador de Idosos com Alzheimer. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v.15, n.2,p. 335-352, 2012.

GRIEP, Rosane Harter. Validade de constructo de escala de apoio social do Medical Outcomes Study adaptada para o português no Estudo Pró-Saúde. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.21, n.3, p. 703-714, 2005.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Síntese de Indicadores Sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

LARANJEIRAS, Carlos António Sampaio de Jesus. Do vulnerável ser ao resiliente envelhecer: revisão de literatura. Revista Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília-DF, v.23, n.3, p. 327-332, 2007.

MARQUES, Luciana Fernandes. A saúde e o bem-estar espiritual em adultos porto-alegrenses. Psicologia, Ciência e Profissão, Brasília-DF, v.23, n.2, p. 56-65, 2003.

MARTINS, Rosa Maria. A relevância do apoio social na velhice. Revista Millenium, Viseu, n.31, 128 -134, 2005.

MELILLO, Aldo; OJEDA, Elbio Néstor Suárez (Orgs.). Resiliência: descobrindo as próprias fortalezas. Tradução de Valério Campos. Porto Alegre: ARTMED, 2006.

MOTTA, Alda Brito. As dimensões de gênero e classe social na análise envelhecimento. Cadernos Pagu, São Paulo, n.13, p. 191-221, 1999.

PESCE, Renata P et al. Adaptação transcultural, confiabilidade e validade da escala de resiliência. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, n.2, p. 436-448, 2005.

RAMOS, Marília P. Apoio social e saúde entre idosos. Sociologias, Porto Alegre-RS, v.4, n.7, p. 156-175, 2002.

SANTOS, Roberta Mercadante. Saídas, invenções e poderes: estudos sobre velhices de mulheres. 108 p., 2005. Dissertação (Mestrado em Política Social ) Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2005.

SILVA, Antônio Itamar. Envelhecimento: resiliência e espiritualidade. Diálogos Possíveis, Bahia, v.14, p. 191-209, jan./jun.2007.

VERAS, Renato Atenção preventiva ao idoso: uma abordagem de Saúde Coletiva.In: PAPALÉO NETO, Matheus. Gerontologia: a velhice e o envelhecimento em visão globalizada. São Paulo: Atheneu, 1996. p. 383 -393




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2