RESULTADOS DO MINI-EXAME DO ESTADO MENTAL EM IDOSOS COM PERDA AUDITIVA

Ângela Leusin Mattiazzi, Amanda Dal Piva Gresele, Tais Regina Hennig, Maristela Julio Costa

Resumo


Objetivo: avaliar a função cognitiva de idosos com perda auditiva através do Mini-Exame do Estado Mental (MEEM) e analisar os resultados encontrados de acordo com o grau da perda auditiva, idade, gênero e escolaridade. Método: foram avaliados 70 idosos com perda auditiva neurossensorial ou mista bilateral, de ambos os gêneros, sem experiência com o uso de próteses auditivas. Realizaram-se os seguintes procedimentos: audiometria tonal liminar, limiar de reconhecimento de fala, índice percentual de reconhecimento de fala, imitanciometria e aplicação do MEEM. Resultados: 38 (54%) idosos atingiram o ponto de corte – grupo passa - e 32 (46%) – grupo falha, não alcançaram a pontuação mínima no MEEM. Não ocorreu correlação significante entre o grau da perda auditiva e os grupos passa e falha. O grau da perda auditiva apresentou correlação significante com os resultados obtidos na categoria de linguagem. Entre os grupos, houve diferença estatisticamente significante nas categorias de orientação temporal, espacial, cálculo e linguagem, mas não nas de registro e memória. Ainda observou-se diferença significante entre a pontuação total no MEEM e a idade, mas o gênero não influenciou nos resultados do MEEM. Houve diferença significante entre  o grau de escolaridade dos grupos passa/falha. Conclusão: o grau de perda auditiva mostrou correlação apenas com a categoria de linguagem. As categorias de registro e memória podem não ser suficientemente sensíveis para detectar qual idoso irá passar ou falhar no MEEM. Quanto maior a idade pior o desempenho geral no MEEM. O grau de escolaridade mostrou exercer influência no desempenho do MEEM.


Palavras-chave


Cognição; Perda auditiva; Idoso; Envelhecimento

Texto completo:

PDF

Referências


ÁVILA, Viviane dias de et al. Relação entre o Benefício do Aparelho de Amplificação Sonora Individual e Desempenho Cognitivo em Usuário Idoso. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro, v. 14, n. 3, p.475, 2011.

AZZOLINI, Vanuza Conceição; FERREIRA, Maria Inês Dornelles da Costa. Temporal Auditory Processing in Elders. International Archives Otorhinolaryngology. São Paulo, v.14, n. 1, p.95, jan-mar. 2010

BARALDI, Giovana dos Santos; ALMEIDA, Lais Castro de; BORGES, Alda Cristina de Carvalho. Evolução da perda auditiva no decorrer do envelhecimento. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, São Paulo, v. 73, n. 1, p. 64, feb. 2007.

BERTOLLUCCI, Paulo H.F et al. O mini-exame do estado mental em uma população geral: o impacto da escolaridade. Arquivos de Neuro-Psiquiatria. São Paulo, v. 52, n. 1, p. 01, mar. 1994.

BUSS, Leonardo Henrique; GRACIOLLI, Lílian Seligman; ROSSI, Angela Garcia. Processamento auditivo em idosos: implicações e soluções. Revista CEFAC, São Paulo, v. 12, n. 1, jan-fev. 2010.

BRUCKI, Sonia M.D. et al. Sugestões para o uso do mini-exame do estado mental no Brasil. Arquivos de Neuro-Psiquiatria. São Paulo, v. 61, n. 3-B, sept. 2003.

DINIZ, Breno Satler de Oliveira; VOLPE, Fernando Madalena; TAVARES, Almir Ribeiro. Nível educacional e idade no desempenho no Miniexame do Estado Mental em idosos residentes na comunidade. Revista de Psiquiatria Clínica. São Paulo, v. 34, n. 1, p. 13. 2007.

FOLSTEIN, Marshal F.; FOLSTEIN, Susan E.; MCHUGH, Paul R. Mini-mental state: a pratical method for grading the cognitive state of patients for the clinician. Journal of Psychiatric Research. Amsterdam, v. 12, n. 3, p.189. 1975.

FREITAS, Mariana Ayres Vilhena de; SCHEICHER, Marcos Eduardo. Qualidade de vida de idosos institucionalizados. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro, v. 13, n. 3, p. 395. 2010.

GONÇALES, Alina Sanches; CURY, Maria Cristina Lancia. Avaliação de dois testes auditivos centrais em idosos sem queixas. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, São Paulo, v. 77, n.1, p.24, jan-feb. 2011.

HERRERA JUNIOR Emilio; CARAMELLI, Paulo; NITRINI, Ricardo. Estudo epidemiológico de demência na cidade de Catanduva – estado de São Paulo – Brasil. Revista Psiquiatria Clínica. São Paulo, v. 25, n.2, p. 70. 1998.

KOPPER, Helen; TEIXEIRA, Adriane Ribeiro; DORNELES, Sílvia. Cognitive Performance of a Group of Elders: Influence of Hearing, Age, Sex, and Education. International Archives Otorhinolaryngology, São Paulo, v.13, n.1, p. 39, jan-mar. 2009.

LOURENÇO, Roberto A; VERAS, Renato P. Mini-Exame do Estado Mental: características psicométricas em idosos ambulatoriais. Revista Saúde Pública. São Paulo, v. 40, n.4, p. 712. 2006.

LOPES, Leonardo da Costa. Análise do processamento auditivo central em idosos portadores de comprometimento cognitivo leve. 2011. 125 f. Tese (Doutorado em Ciências) -Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

MACHADO, Juliana Costa et al. Declínio cognitivo de idosos e sua associação com fatores epidemiológicos em Viçosa, Minas Gerais. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, p. 109. 2011.

MAGALHÃES, Ruth; IÓRIO, Maria Cecilia Martinelli. Avaliação da restrição de participação e de processos cognitivos em idosos antes e após intervenção fonoaudiológica. Jornal Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, São Paulo, v. 23, n. 1, p. 51, jan-mar. 2011.

MIRANDA, Elisiane Crestani de et al. Correlation of the P300 evoked potential in depressive and cognitive aspects of aging. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, São Paulo, v. 78, n. 5, p.83, oct. 2012.

PINHEIRO, Maria Madalena Canina et al. A influência dos aspectos cognitivos e dos processos auditivos na aclimatização das próteses auditivas em idosos. Jornal Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, São Paulo, v. 24, n. 4, p. 309. 2012.

REIS, Luciana Araújo dos et al. Rastreamento cognitivo de idosos institucionalizados no município de Jequié-BA. Psicologia em Estudo. Maringá, v. 14, n. 2, p. 295, abr-jun. 2009.

RUSCHEL, Christine Vieira; CARVALHO, Claudia Ribeiro de; GUARINELLO, Ana Cristina. A eficiência de um programa de reabilitação audiológica em idosos com presbiacusia e seus familiares. Revista Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. São Paulo, v. 12, n. 2, p. 95, abr-jun. 2007.

TEIXEIRA, Adriane Ribeiro et al. Relationship Between Hearing Complaint and Hearing Loss Among Older People. International Archives Otorhinolaryngology, São Paulo, v.13, n.1, p. 78, jan-mar. 2009.

TOMBAUGH, Tom N.; MCINTYRE, Nancy J. The mini-mental state examination: a comprehensive review. Journal of the American Geriatrics Society, Ottawa, v. 40, n.9, p. 922, Sep. 1992.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2