A RELAÇÃO ENTRE A PREVIDÊNCIA SOCIAL RURAL E A PERMANÊNCIA DOS/AS IDOSOS/AS NO CAMPO RESIDENTES NOS MUNÍCPIOS DA REGIÃO DA AMREC – ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DA REGIÃO CARBONÍFERA

Rossandra Oliveira Maciel, Dimas Oliveira Estevam, Giovana Ilka Jacinto Salvaro, Carla Spillere Busarello

Resumo


O presente trabalho tem por finalidade analisar a relação entre a Previdência Social Rural (PSR) e a permanência no campo dos idosos residentes nos municípios integrantes da Associação dos Municípios da Região Carbonífera – AMREC (localizada no sul do estado de Santa Catarina). A metodologia utilizada foi um estudo de caso em que foram entrevistados 22 aposentados; a abordagem de análise foi qualitativa. A presente pesquisa evidenciou que a PSR é uma política pública fundamental para manutenção e melhoria das condições de vida dos idosos residentes no campo, bem como de seus familiares, uma vez que o valor recebido se traduz na principal fonte de subsistência para as famílias, quer seja na manutenção da atividade produtiva, na aquisição de medicamentos, ou na melhoria do padrão de vida. Este trabalho permite concluir que, apesar de alguns idosos terem saído do meio rural, a PSR ainda está relacionada com o fenômeno do “envelhecimento do campo”, tendo em vista os benefícios que a aposentadoria traz, a segurança que fornece aos idosos ao darem continuidade ao trabalho agrícola, e a forma como estes empregam esta renda, em alguns casos auxiliando os próprios familiares a também permanecerem no campo.

Palavras-chave


Previdência Social Rural; Idoso/a;

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMOVAY, Ricardo. O futuro das regiões rurais. Porto Alegre: editora da UFRGS, 2003. 149 p.

ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DA REGIÃO CARBONÍFERA, 2013. Disponível em . Acesso em 22 fev.2013.

BARROS, Myriam Moraes Lins de. Trajetória dos estudos de velhice no Brasil. Sociologia, Problemas e Práticas, [online], n. 52, p.109-132, 2006. Disponível em . Acesso em 27 out. 2012.

BERWANGER, Jane Lúcia Wilhelm. Previdência Rural, Inclusão Social. Curitiba: Juruá, 2008. 196 p.

BRASIL. Lei no 10.741, de 1º de outubro de 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.741.htm. Acesso em: 31 ago.2013.

MOTTA, Alda Brito da. A atualidade do conceito de gerações na pesquisa sobre o envelhecimento. Sociedade e Estado, Brasília, [online], vol.25, n.2, p. 225-250, 2010. Disponível em: . Acesso em 10 ago.2012.

BRUMER, Anita. Previdência social rural e gênero. Sociologias, Porto Alegre, [online], v.4, n. 7, p.50-81, jan/jun 2002. Disponível em: . Acesso em 15 set. 2012.

CALDAS, Nádia Velleda. Agricultura familiar e previdência social rural: um estudo comparativo em quatro municípios gaúchos. Pelotas: Universidade Federal de Pelotas, 2008. 120 p. Dissertação, Programa de Pós-Graduação em Sistemas de Produção e Agrícola Familiar, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2008. Disponível em: . Acesso em 22 fev. 2012.

CAMARANO, Ana Amélia; KANSO, Solange. Perspectivas de Crescimento para a População Brasileira e Implicações para a Previdência Social. In: BIASOTO, Geraldo Júnior; SILVA, Luiz Antonio Palma e. (Orgs). Políticas públicas em questão. São Paulo: Fundação do Desenvolvimento Administrativo, 2011. p.27-57.

CASTRO, Jorge Abrahão. Política Social no Brasil: marco conceitual e análise da ampliação do escopo, escala e gasto público. Revista brasileira de monitoramento e avaliação, Brasília, v. 1, n.1, p.66-95, Jan-jun/2011.

CORADINI, Lucas. Autonomia e Projetos Profissionais das Jovens na Agricultura Familiar do Rio Grande do Sul. In: BRASIL, Presidência da República. 3º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero – Redações e artigos científicos vencedores. Brasília: Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. 2008.p.176-188.

DEBERT, Guita Grin. A antropologia e o estudo dos grupos e das categorias de idade. In: LINS DE BARROS, Myriam. (org.). Velhice ou terceira idade? Estudos Antropológicos sobre identidade, memória e política. 3.ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2003.p.49-67.

DELGADO, Guilherme Costa; CARDOSO JÚNIOR, José Celso. O idoso e a previdência rural no Brasil: a experiência recente de universalização. Texto para discussão n° 688. Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 1999.

ESPING-ANDERSEN, Gosta. Uma perspectiva transatlântica da política de privatização latino-americana. In: COELHO, Vera Schattan (Org.) A reforma da Previdência Social na América Latina. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 2003.p.13-26.

FAVONI, Célio. A Previdência Social brasileira como política pública de renda nos municípios. Conjuntura Social. Brasília, v. 12. p. 69–122.jan./mar. 2001.

FROEHLICH, José Marcos et al . Êxodo seletivo, masculinização e envelhecimento da população rural na região central do RS. Ciência Rural, Santa Maria, v. 41, n. 9, Sept. 2011. Disponível em: . Acesso em: 31 mai. 2012.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999. 207 p.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002. 175 p.

IBGE, Banco de dados agregados-SIDRA, 2010. Disponível em: . Acesso em 15 abr.2012.

SCHWARZER, Helmut. Impactos socioeconômicos do sistema de Aposentadorias Rurais noBrasil: evidências empíricas de um estudo de caso no estado do Pará. Texto para Discussão n. 729. Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 2000.

SCHWARZER, Hemut; QUERINO, Ana Carolina. Benefícios sociais e pobreza: programas não contributivos da seguridade social brasileira. Texto para discussão nº 929. Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 2002.

SIMONATTO, Ivete. Reforma do Estado e Políticas Públicas: implicações para a sociedade civil e para a profissão. Florianópolis, 1997. Disponível em: . Acesso em 15 nov. 2012.

STROPASOLAS, Valmir Luiz. O mundo rural no horizonte dos jovens. Florianópolis: Ed. da Universidade do Extremo Sul Catarinense, 2006. 346 p.

SUGAMOSTO, Marisa. Velhice e benefício previdenciário entre os agricultores familiares do município de Colombo – Paraná. In. BRANDENBURG, Alfio et al. Ruralidades e Questões ambientais: estudo sobre estratégias, projetos e políticas. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2007. p.203-240.

VEIGA, José Eli da. Cidades imaginárias: o Brasil é menos urbano do que se calcula, 2 ed. Campinas, SP: Autores associados, 2003. 304 p.

WANDERLEY, Maria de Nazareth Baudel. A ruralidade no Brasil moderno. Por um pacto social pelo desenvolvimento rural. In: GIARRACCA, Norma. Una nueva ruralidad en América Latina? Buenos Aires: Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales, Ciudad

p 31-44. Disponível em: . Acesso em 12 set. 2012.

ZIMMERMANN, Clóvis. A previdência rural brasileira no contexto das políticas públicas. Revista Espaço Econômico, no 48, maio/2005. Disponível em: . Acesso: 10 abr. 2012.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2