ANÁLISE DA QUALIDADE DE VIDA EM IDOSOS PRATICANTES E NÃO PRATICANTES DE EXERCÍCIO FÍSICO REGULAR

Fátima Ferretti, Greyci Christine Teló Beskow, Rosane Cristina Slaviero, Cezar Grontowski Ribeiro

Resumo


O presente estudo objetivou analisar a qualidade de vida em idosos praticantes (P) e não praticantes (NP) de exercício físico. A amostra foi composta por 120 idosos (P=60–NP=60). Foram utilizados como instrumentos: os questionários WHOQOL-bref e o WHOQOL-Old para análise da qualidade de vida e o instrumento mini exame do estado mental (MEEM) como critério de inclusão e exclusão. Os resultados evidenciaram que os idosos do grupo P possuem um melhor índice de qualidade de vida (QV) do que os do NP. Comparando os grupos em função de gênero e faixa etária, o grupo P também teve escores maiores do que o NP. Pode-se concluir que a prática regular de exercício físico é um determinante da melhor QV para idosos.


Palavras-chave


Envelhecimento. Atividade Física. Qualidade de Vida.

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, Fátima Sant’Anna; DANTAS, Estélio Henrique Martins. Efeito do treinamento da capacidade aeróbica sobre a qualidade de vida e autonomia de idosos. Fitness & Performance Journal, Rio de Janeiro, v. 1, n. 3, p. 47-55, maio/jun. 2002.

BORGES, Milene Ribeiro Dias; MOREIRA, Ângela Kunzler. Influências da prática de atividades físicas na terceira idade: estudo comparativo dos níveis de autonomia para o desempenho nas AVDs e AIVDs entre idosos ativos fisicamente e idosos sedentários. Motriz, Rio Claro, v. 15, n. 3, p. 562-573, jul./set. 2009.

CHACHAMOVICH, Eduardo. Qualidade de vida em idosos: desenvolvimento e aplicação do módulo Whoqol-Old e o teste do desempenho do instrumento Whoqol-Bref em uma amostra de idosos brasileiros. 2005. 154 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Médicas: Psiquiatria) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

CHEIK, Nadia Carla et al. Efeitos do exercício físico e da atividade física na depressão e ansiedade em indivíduos idosos. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 11, n. 3, p. 45-52, jul./set. 2003.

CIVINSKI, Cristian; MONTIBELLER, André; BRAZ, André Luiz de Oliveira. A importância do exercício físico no envelhecimento. Revista da Unifebe, Brusque, v. 9, n. 1, p. 163-175, jan./jun. 2011.

DEPONTI, Renata Nadalon; ACOSTA, Marco Aurélio de Figueiredo. Compreensão dos idosos sobre os fatores que influenciam no envelhecimento saudável. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento, Porto Alegre, v. 15, n. 1, p. 33-52, jun. 2010.

EISENHUT, Daniel Renan. Nível de atividade física em idosos participantes de projetos de extensão da UFSC. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Educação Física) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2010.

FARIAS, Rosimeri Geremias; SANTOS, Silvia Maria Azevedo dos. Influência dos determinantes do envelhecimento ativo entre idosos mais idosos. Texto & Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 21, n. 1, p. 167-176, jan./mar. 2012.

FLECK, Marcelo Pio de Almeida et al. Aplicação da versão em português do Instrumento de avaliação de qualidade de vida da OMS (WHOQOL-100). Revista em Saúde Pública, v. 33, n. 2, p. 198-205, 1999.

______. Desenvolvimento da versão em português do instrumento de avaliação de qualidade de vida da OMS (WHOQOL-100). Revista Brasileira de Psiquiatria, v. 21, n. 1, p. 19-28, 1999.

FOLSTEIN, Marshal F.; FOLSTEIN, Susan E.; McHUGH, Paul R. “Mini-mental state”: A practical method for grading the cognitive state of patients for the clinician. Journal of Psychiatric Research, Oxford, v. 12, n. 3, p. 189-198, Nov. 1975.

GARCÍA, Elena López et al. Social network and health-related quality of life in older adults: a population-based study in Spain. Quality of Life Research, Dordrecht, v. 14, n. 2, p. 511-520, Mar. 2005.

KIM; Lim; LEE; Taylor. Factors associated with physical activity among older people — a population-based study. Preventive Medicine, New York, v. 40, n. 1, p. 33-40, Jan. 2005.

MATSUDO, Sandra Mahecha; MATSUDO, Victor Keihan Rodrigues; BARROS NETO, Turibio Leite. Efeitos benéficos da atividade física na aptidão física e saúde mental durante o processo de envelhecimento. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Pelotas, v. 5, n. 2, p. 60-76, abr. 2000.

MAUÉS, Cristiane Ribeiro et al. Avaliação da qualidade de vida: comparação entre idosos jovens e muito idosos. Revista da Sociedade Brasileira de Clínica Médica, São Paulo, v. 8, n. 5, p. 405-410, set./out. 2010.

MERQUIADES, Jucicleide Herculano et al. A importância do exercício físico para a qualidade de vida dos idosos. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v. 3, n. 18, p. 597-614, nov./dez. 2009.

MINAYO; Maria Cecília Souza; HARTZ; Zulmira Maria de Araújo; BUSS, Paulo Marchiori. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, p. 7-18, 2000.

MONDELLI, Maria Fernanda Capoani Garcia; SOUZA, Patrícia Jorge Soalheiro de. Qualidade de vida em idosos antes e após a adaptação do AASI. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, São Paulo, v. 78, n. 3, p. 49-56, maio/junho 2012.

MOREIRA, Ramon Missias; TEIXEIRA, Rafael Messias; NOVAES, Karine Oliveira. Contribuições da atividade física na promoção da saúde, autonomia e independência de idosos. Revista Kairós Gerontologia, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 201-217, mar. 2014.

NERI, Anita Liberalesso. O que a psicologia pode oferecer ao estudo e à intervenção no campo do envelhecimento no Brasil, hoje. In: NERI, Anita Liberalesso; YASSUDA, Mônica S. (Org.); CACHIONI, Meire (Colab.). Velhice bem-sucedida. Campinas: Papirus, 2004.

NOVAES, Maria Rita Carvalho Garbi et al. Suplementação de micronutrientes na senescência: implicações nos mecanismos imunológicos. Revista de Nutrição, Campinas, v. 18, n. 3, p. 367-376, maio/junho 2005.

OLIVEIRA, Aldalan Cunha de et al. Qualidade de vida em idosos que praticam atividade física: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, p. 301-312, 2010.

PEDRINELLI, André; GARCEZ-LEME, Luíz Eugênio; NOBRE, Ricardo de Serro Azul. O efeito da atividade física no aparelho locomotor do idoso. Revista Brasileira de Ortopedia, São Paulo, v. 44, n. 2, p. 96-101, mar./abr. 2009.

PEREIRA, Keila Cristina Rausch; ALVAREZ, Angela Maria; TRAEBERT, Jefferson Luiz. Contribuição das condições sociodemográficas para a percepção da qualidade de vida em idosos. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, p. 85-95, jan./mar. 2011.

PEREIRA, Renata Junqueira et al. Contribuição dos domínios físico, social, psicológico e ambiental para a qualidade de vida global de idosos. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, v. 28, n. 1, p. 27-38, jan./abr. 2006.

RAMOS, Luiz Roberto; VERAS, Renato P.; KALACHE, Alexandre. Envelhecimento populacional: uma realidade brasileira. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 21, n. 3, p. 211-224, jun. 1987.

ROSA, Guilherme; BAPTISTA, Juliano Maia; MELLO, Danielli Braga de. A importância da prática regular de exercícios físicos segundo enfermeiros da cidade de Mangaratiba-RJ. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental, Rio de Janeiro, v. 2, Suplemento, p. 530-532, out. 2010.

SCHIMIDT, Teresa Cristina Gioia; SILVA, Maria Julia Paes da. Percepção e compreensão de profissionais e graduandos de saúde sobre o idoso e o envelhecimento humano. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 46, n. 3, p. 612-617, jun. 2012.

SILVA, Maitê Fátima da et al. Relação entre os níveis de atividade física e qualidade de vida de idosos sedentários e fisicamente ativos. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 15, n. 4, p. 634-642, out./dez. 2012.

SIQUEIRA, Fernando V. et al. Atividade física em adultos e idosos residentes em áreas de abrangência de unidades básicas de saúde de municípios das regiões Sul e Nordeste do Brasil. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 1, p. 39-54, jan. 2008.

TOSCANO, José Jean de Oliveira; OLIVEIRA, Antônio César Cabral de. Qualidade de vida em idosos com distintos níveis de atividade Física. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, Niterói, v. 15, n. 3, p. 169-173, maio/jun. 2009.

VICENTE, Fernanda Regina; SANTOS, Silvia Maria Azevedo dos. Avaliação multidimensional dos determinantes do envelhecimento ativo em idosos de um município de Santa Catarina. Texto & Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 22, n. 2, p. 370-378, abr./jun. 2013.

VIDMAR, Marlon Francys et al. Atividade física e qualidade de vida em idosos. Saúde e Pesquisa, Maringá, v. 4, n. 3, p. 417-424, 2011.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Physical Status: The Use and Interpretation of Anthropometry. Geneva: WHO, 1995. (WHO Technical Report Series, 854).




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2