CARACTERÍSTICAS DA ATIVIDADE FÍSICA NAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS DE SANTA CATARINA

Maryelle Rizzatti Costa, Danielle Ledur Antes, Mario Luiz Couto Barroso, Tânia R. Bertoldo Benedetti

Resumo


O estudo objetivou descrever as atividades físicas desenvolvidas nas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) em Santa Catarina (SC). Participaram do estudo 71 profissionais responsáveis pelas atividades físicas em suas respectivas instituições. Os principais objetivos das atividades físicas realizadas foram reabilitação (n=60) e aptidão funcional (n=52). A maior frequência das sessões foi duas vezes por semana (n=26). Os tipos de atividades mais realizadas são alongamentos (n=41) e exercícios resistidos (n=41). A maior adesão dos idosos se deu na recreação (n=12). Sugerem-se estudos mais aprofundados para obter maior compreensão do desenvolvimento de atividade física nessas entidades.

Palavras-chave


Atividade Física. Idosos. Instituição de Longa Permanência.

Texto completo:

PDF

Referências


ACSM. Exercise and physical activity for older adults. Medicine & Science in Sports & Exercise [online] p.1510-1530, Indianapolis-EUA, 2009. Acesso em: 02 de setembro de 2011.

ALFIERI, Fábio M.; TEODORI, Rosana M.; MONTEBELO, Maria I.L. Mobilidade Funcional de Idosos Submetidos a Intervenção Fisioterapêutica. Saúde em Revista, v.6, n.14, p.45-50. Piracicaba, 2004. Acesso em: 18 de outubro de 2011.

ANS. Promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças na saúde suplementar: manual técnico. Agência Nacional de Saúde Suplementar, 2ª. ed. Rio de Janeiro : ANS, 2007. Acesso em: 22 de agosto de 2011.

ANTES, Danielle L.; KATZER, Juliana I.; CORAZZA, Sara T. Coordenação motora fina e propriocepção de idosas praticantes de hidroginástica. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano, v. 5, n. 2, p. 24-32, jul./dez. Passo Fundo, 2008. Acesso em: 20 de agosto de 2011.

BENJAMIN, Elizabeth; EDWARDS, Nancy C.; CASWELL, Wenda. Factors Influencing the Physical Activity of Older Adults in Long-Term Care: Administrators’ Perspectives. Journal of Aging and Physical Activity, v.17, n.2. Champaign – EUA, 2009. Acesso em: 17 de setembro de 2011.

BENJAMIN, Kathleen; EDWARDS, Nancy; GUITARD, Paulette; MURRAY, Mary Ann; CASWELL, Wenda; PERRIER, Marie J. Factors that Influence Physical Activity in Long-term Care: Perspectives of Residents, Staff, and Significant Others. Canadian Journal on Aging, v.30, n.2, p. 247-258. Victoria – Canadá, 2011. 06 de novembro de 2011.

BERZINS, Marilia A.V.S.; SILVA, Nadir A.M.E. Atenção ao idoso em Instituição de Longa Permanência: o enfoque do serviço social. In: DOMINGUES, Maria A. et al. Gerontologia: os desafios nos diversos cenários da atenção. Barueri: Manole, 2010, p. 40-49.

BORN, Tomiko; BOECHAT, Norberto S.; A qualidade dos cuidados ao idoso institucionalizado. In: FREITAS, Elizabete V. et al. Tratado de Geriatria e Gerontologia. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, p. 1131-1141, 2006.

BRASIL. Resolução da Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), n. 283, de 26 de setembro de 2005. Disponível em: Acesso em: 30 de setembro de 2011.

BRITTO, Raquel R.; SANTIAGO, Luciana.; ELISA, Paula.; PEREIRA, Leani S.M. Efeitos de um programa de treinamento físico sobre a capacidade funcional de idosos institucionalizados. Textos sobre Envelhecimento, v.8, n.1. Rio de Janeiro, 2005. Acesso em: 17 de setembro de 2011.

CAMARANO, Ana A. Características das instituições de longa permanência para idosos – região Sul – Brasília: IPEA; Presidência da República, 2008.

CHARANSONNEY, Olivier L. Physical Activity and Aging: a Life-Long Story. Discovery Medicine, v.12, n.64. Timonium – EUA, set. 2011. Acesso em: 29 de setembro de 2011.

CORTELETTI, Ivonne A.; CASARA, Miriam B.; HERÉDIA, Vânia B.M. Idoso Asilado – Um Estudo Gerontológico, 2ª.ed. Porto Alegre: Edupucrs, 2010.

COSTA, Alberto M.; DUARTE, Edison. Atividade física e a relação com a qualidade de vida, de pessoas com sequelas de acidente vascular cerebral isquêmico (AVCI). Revista Brasileira Ciência e Movimento, v.10, n. 1, p. 47-54. Brasília, jan. 2002. Acesso em: 10 de outubro de 2011.

CREF. Intervenção do profissional de educação física. Diário Oficial da União 53, seção 1, p.134, [online] 19 mar. 2002. Acesso em: 20 de agosto de 2011.

CREUTZBERG, Marion; GONÇALVES, Lúcia H.T.; SOBOTTKA, Emil A.; OJEDA, Beatriz S. Long-term care institutions for elders and the health system. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v.15, n.6, p.1144-1149. Ribeirão Preto, 2007. Acesso em: 06 de novembro de 2011.

DEL DUCA, Giovâni F.; SILVA, Marcelo C.; HALLAL, Pedro C. Incapacidade funcional para atividades básicas e instrumentais da vida diária em idosos. Revista de Saúde Pública, v. 43, n. 5, p. 796-805. São Paulo, 2009. Acesso em: 18 de outubro de 2011.

DOMINGUES, Flávia M.; SANTOS, Flávia C.P. Manejo da bola da ginástica rítmica como estímulo ao desenvolvimento da destreza de mãos e dedos e velocidade de mãos e braços em adultos e idosos. Movimentum - Revista Digital de Educação Física, v.1, n.1, p.1-11, [online], ago./dez. 2006. Acesso em: 06 de novembro de 2011.

GOBBI, Sebastião et al. Comportamento e barreiras: atividade física em idosos institucionalizados. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 24, n. 4, p. 451-458. Brasília, 2008. Acesso em: 10 de outubro de 2011.

HARRISON, Elizabeth L.. Exploring the Role of Housing Type on Physical Activity and Health Status in Community-Dwelling Older Adults. Activities, Adaptation & Aging, v. 34, n. 2, p. 98-114, [online], 2010. Acesso em: 06 de novembro de 2011.

HOEFELMANN, Camila P. et al. Aptidão funcional de mulheres idosas ativas com 80 anos ou mais. Motriz, v.17 n.1, p.19-25, Rio Claro, jan./mar. 2011. Acesso em: 30 de setembro de 2011.

JANSEN, Debra A.; DRUGA, Stacie M.; SAUVE, Jennifer L. The Meaning of Variety for Community-Dwelling Elders. Activities, Adaptation & Aging, v. 35, n. 3, p. 223-240, [online], 2011. Acesso em: 04 de novembro de 2011.

KIRKLAND, Rena A. Basic Psychological Needs Satisfaction, Motivation, and Exercise in Older Adults. Activities, Adaptation & Aging, v. 35, n. 3, p. 181-196, [online], 2011. Acesso em: 04 de novembro de 2011.

LEITE, Nadia N.; BORBA, Ana D.O.; SILVA, Maria J.; NASCIMENTO, Natália S.; SILVA, Nataly A.; CONCEIÇÃO, Erika C.G. Uso da bola terapêutica no equilíbrio estático e dinâmico de pacientes com hemiparesia. Fisioterapia em Movimento, v. 22, n. 1, p. 121-131, Curitiba, jan./mar. 2009. Acesso em: 22 de outubro de 2011.

LIMA, Ana P. T., RIBEIRO, Itatiara A., COIMBRA, Leda M. C., SANTOS, Monique R. N., ANDRADE, Everaldo N. Mecanoterapia e fortalecimento muscular: um embasamento seguro para um tratamento eficaz. Revista Saúde.Com, v. 2, n. 2, p. 143-152, Jequié, 2006. Acesso em: 20 de agosto de 2011.

LINS, Raquel G.; CORBUCCI, Paulo R. A importância da motivação na prática de atividade física para idosos. Estação Científica Online, v. 1, n. 4, p. 1-13, Juiz de Fora, 2007. Acesso em: 22 de agosto de 2011.

MATSUDO, Sandra M.M. Envelhecimento, atividade física e saúde. Boletim do Instituto de Saúde, n. 47, p. 76-70, [online], abr. 2009. Acesso em: 20 de agosto de 2011.

MOCK, Steven E. Physical Leisure Participation and the Well-Being of Adults With Rheumatoid Arthritis: The Role of Sense of Belonging. Activities, Adaptation & Aging, v. 34, n. 4, p. 292-302, [online], 2010. Acesso em: 20 de outubro de 2011.

PRYOR, Jennifer A.; WEBBER, Barbara A. Fisioterapia para problemas respiratórios e cardíacos, 2a. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002. Acesso em: 17 de outubro de 2011.

SAFONS, Marisete P.; PEREIRA, Marcio M. Princípios metodológicos da Atividade Física para Idosos. Brasília: CREF/DF – FEF/UnB/GEPAFI, 2007.

SANTA CATARINA, Secretaria de Estado da Saúde. Segurança Sanitária para Instituições de Longa Permanência para Idosos, 2ª.ed. Florianópolis: Diretoria de Gestão de Atos Oficiais (DGAO), 2009.

SEBASTIÃO, Luciane L.; FREIRE, Elisabete S. A utilização de recursos materiais alternativos nas aulas de educação física: um estudo de caso. Pensar a Prática, v. 12, n. 3, Goiânia, 2009. Acesso em: 20 de outubro de 2011.

SILVA, Andressa et al. Equilíbrio, Coordenação e Agilidade de Idosos Submetidos à Prática de Exercícios Físicos Resistidos. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 14, n. 2, São Paulo, mar./abr. 2008. Acesso em: 20 de agosto de 2011.

TALBOTT, Johanna; ROBERSON JR., Donald N. Physical Activity of Older People: An Investigation of a Retirement Center in Olomouc, Czech Republic. Activities, Adaptation & Aging, v. 35, n. 2, p. 79-97, [online], 2011. Acesso em: 17 de outubro de 2011.

TOSCANO, José J.O.; OLIVEIRA, Antônio C.C. Qualidade de vida em idosos com distintos níveis de atividade física. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 15, n. 3, São Paulo, mai./jun. 2009. Acesso em: 20 de agosto de 2011.

WILKEN, Carolyn. Long-term care: places to call home. FCS2257, IFAS Extension, University of Florida, 2006. Disponível em Acesso em 25 de setembro de 2011.

ZENATTI, Cleofa T. Atenção ao idoso em Instituições de Longa Permanência: o enfoque da psicologia. In: In: DOMINGUES, Maria A. et al. Gerontologia: os desafios nos diversos cenários da atenção. Barueri: Manole, 2010, p. 52-65.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2