REDES SOCIAIS E GERATIVIDADE: A EXPERIÊNCIA DO PROGRAMA IDOSOS ON-LINE

Glaucia Mauch de Carvalho, Roberta dos Santos Tarallo, Samila Sathler Tavares Batistoni, Meire Cachioni

Resumo


O projeto Idoso On-line é um espaço de inclusão digital para idosos que possibilita o encontro intergeracional e ações gerativas. Buscou-se, neste estudo, identificar os indicadores de geratividade na velhice, bem como os possíveis impactos e repercussões dos idosos ao participarem dessa oficina. Aplicou-se um questionário sociodemográfico, um questionário semiestruturado sobre a utilização do computador e uma Escala de Geratividade. O tratamento e a análise dos dados foram realizados por meio da utilização do programa SPSS. Os resultados apontaram que a maioria dos participantes são mulheres com mais de 70 anos, e com ensino fundamental incompleto. Sobre as ações gerativas, dos vinte itens da Escala, seis apresentaram diferenças estatisticamente significativas entre as médias das duas coletas realizadas (antes e posterior à participação no Módulo III) 1. Tenho desenvolvido ações que têm tido impacto noutras pessoas; 2. Penso que serei lembrado durante bastante tempo depois de morrer; 3. Procuro partilhar e ensinar aos outros aquilo que sei fazer; 4. Os outros dizem que sou muito prestativo; 5. As pessoas me procuram para se aconselharem; 6. Sinto que não tenho feito nada que vá sobreviver à minha morte. A maior parte dos participantes (95%) possuíam computadores em casa com acesso à internet e estavam interessados em notícias, pesquisa e diversão. Esses participantes perceberam as redes sociais como ferramentas para comunicação, conhecimento e interação com o mundo. Identificou-se que as redes sociais podem contribuir para a presença, o fortalecimento, e a busca de ações ou atitudes que favorecem a geratividade.


Palavras-chave


Redes Sociais; Idoso; Informática; Geratividade

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, Celina Dias; CÔRTE, Beltrina. Breve reflexão sobre a Internet e a longevidade: novos espaços de sociabilização preparam o silencio da saúde. A Terceira Idade: estudos sobre envelhecimento, v.20, p.7-37, 2009.

BALBONI, Mariana Reis; SCWARTZ, Gilson. Citizenship and Digital Media Management, Digital Cities III: Information Technologies for Social Capital: Cross-cultural Perspectives. Lecture Notes in Computer Science, v. 3081, p. 407-416, 2005.

BANHATO, Eliane Ferreira Carvalho et al. Inclusão digital: ferramenta de promoção de envelhecimento saudável? Psicologia Hospitalar, v.5, n.2, p.2-10, 2007.

BERMAN, Harry. Generativity and transference heroics. Journal of Aging Studies, v. 9, n.1, p. 5-11, 1995.

BOULTON-LEWIS Gillian M. et al. Ageing, learning, and computer technology in Australia. Educational Gerontology, v. 33, n. 3, p. 253-270, 2007.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde/MS Sobre Diretrizes e Normas Regulamentadoras de Pesquisa envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União, out. 1996.

CAMARANO, Ana Amélia; KANSO, Solange. Envelhecimento da População Brasileira: uma contribuição demográfica. In: FREITAS, Elizabeth Viana et al. (orgs.) Tratado de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, ed.3, cap.5, 2011, p.58-73.

CETIC BR. Uso das tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil - 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2013.

CHASSOT, Attico. Escrever diários como uma forma de colecionismo. Episteme, p. 55-70, 2005.

CZAJA, Sara. J. et al. Computer-communication as an aid to independence for older adults. Behaviour and Information Technology, v.12, n. 4, p. 197-207, 1993.

DICKENSON, Ana; HILL, Robin. Kepping in touch: talking older people about computers and communication. Journal Educational Gerontology, v.33, n.8, p. 613-630, 2007.

ERIKSON, Erik e ERIKSON, J. O ciclo da vida completo. Tradução de Maria Adriana Veronese, do original em inglês 1997. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

FERREIRA, Maria Elisa Caputo; CORRÊA, Jimily Caputo; BANHATO, Eliane Ferreira Carvalho. Desafios de envelhecer no século XXI. São Paulo: Residencial Santa Catarina, cap.1, p.19-29, 2010.

GOULART, Denise. Inclusão digital na terceira idade: a virtualidade como objeto e reencantamento da aprendizagem. Dissertação de mestrado, Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2007.

HILT, Michael L.; LIPSCHULTZ, Jeremy H. Elderly Americans and the Internet: e-mail,tv news, information and entertainment websites. Educational Gerontology, v.30, p.57-72, 2004.

HOGEBOOM, David L. et al. Internet Use and Social Networking Among Middle Aged and Older Adults. Educational Gerontology, v.36, n.2, p.93-111, 2010.

JONES, Brett D.; BAYEN, Ute J. Teaching older adults to use computers: Recommendations based on cognitive aging research. Educational Gerontology, v. 24, n.7, p. 675-689, 1998.

KACHAR, Vitória. Terceira idade e informática: aprender revelando potencialidades. São Paulo: Cortez, 2003.

MORRELL, Roger W., MAYHORN, Christopher B., BENNETT, Joan. A survey of World Wide Web use in middle aged and older adults. Human Factors, v. 42, n. 2, p. 175–182, 2000.

NERI, Anita Liberalesso. Geratividade. Palavras-chave em Gerontologia. Campinas-SP: Editora Alínea, 2 ed., p.90-91, 2005.

NERI, Anita Liberalesso. Qualidade de vida na velhice e subjetividade. Qualidade de vida na velhice: enfoque multidisciplinar. Campinas: Alínea, 1 ed., p.13-59, 2007.

ORDONEZ, Tiago Nascimento; YASSUDA Mônica Sanches; CACHIONI, Meire Elderly online: Effects of digital inclusion program in cognitive performance. Archives of Gerontolology Geriatrics, v.53, 216-9, 2010.

PÁSCOA, Gina Maria Gouveia. O contributo da web social – rede social Facebook – para a promoção do envelhecimento ativo: estudo de caso realizado na USALBI. Dissertação do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, Universidade Técnica de Lisboa. 2012.

REBELO, Piedade Vaz; BORGES, Graciete Franco. Contributos para o estudo do desenvolvimento do adulto: reflexões em torno da generatividade. Dossiê Temático: Educação de pessoas jovens, adultas e idosas, 2009, p.97-114.

SALES, M. B. Desenvolvimento de um checklist para a avaliação de acessibilidade da Web para usuários idosos. Dissertação de mestrado submetida ao programa Pós-Graduação em Engenharia de Produção - UFSC, Florianópolis-SC, 2002.

SALES, Márcia Barros. et al. Alternativa de Inclusão Digital para Idosos: análise de correspondência múltipla para identificação de multiplicadores na aprendizagem por pares. Revista Científica de Educação, v. 12, n. 12, 2009.

SILVA, Paulo Granges. Estado nutricional e imagem corporal dos idosos cadastrados na Estratégia Saúde da Família em Campina Grande. Trabalho de Conclusão de Curso em Fisioterapia. Universidade Estadual da Paraíba, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, 2011.

SILVEIRA, Michele Marinho da et al. Educação e inclusão digital para idosos. Revista Renote, v.8, n.2, 2010.

WANG, Lin, RAU, Pei-Luen Patrick; SALVENDY, Gavriel. Older Adults' Acceptance of Information Technology. Educational Gerontology, v. 37, n. 12, p. 1081-1099, 2011.

WEILAND, Steven. Aged Erikson: The Completion of the Life Cycle. Journal of Aging Studies, v. 3, n. 3, p. 253-262, 1989.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2