ENVELHECENDO NA PERCEPÇÃO DAS PESSOAS LONGEVAS ATIVAS E INATIVAS FISICAMENTE

Marize Amorim Lopes, Rodrigo de Rosso Krug, Albertina Bonetti, Giovana Zarpellon Mazo

Resumo


O estudo analisou a percepção das pessoas longevas, ativas e inativas fisicamente, participantes dos grupos de convivência para idosos de Florianopolis/SC, sobre o processo de envelhecimento humano. Trata-se de uma pesquisa qualitativa realizada utilizando-se a técnica de grupo focal; envolveu 69 mulheres longevas. Aplicou-se a entrevista semiestruturada e o Questionário Internacional de Atividade Física, seguidos da análise de conteúdo. Os resultados mostram que a percepção do processo de envelhecimento direciona-se a aspectos relacionados à saúde (limitação por doença, diferentes formas de envelhecimento, problemas cognitivos, esquecimento, medo de quedas e fraturas, idade avançada) e a fatores psicossociais (solidão, preocupações, motivação, experiências positivas, entre outros). Sendo assim, sugere-se que os profissionais da saúde intervenham com ações que promovam a adoção de hábitos de vida mais ativa, visando a manter e melhorar a capacidade funcional da pessoa longeva, em prol do envelhecimento humano mais autônomo e saudável.


Palavras-chave


Longevidade; Atividade Motora; Envelhecimento

Texto completo:

PDF

Referências


AMERICAN COLLEGE OF SPORTS MEDICINE. Exercise and Physical Activity for Older Adults. Medicine Science of Sports and Exercise, Indianápolis, v. 41, n. 7, p. 1510-1530, Jul. 2009.

CHAIM, Janice; IZZO, Helena; SERA, Celisa Tiemi Nakagawa. Cuidar em saúde: satisfação com imagem corporal e autoestima de idosos. O Mundo da Saúde, São Paulo, v. 33, n. 2, p. 175-181, Fev. 2009.

HIRVENSALO, Mirja; LINTUNEN, Taru. Life-course perspective for physical activity and sports participation. European Review of Aging and Physical Activity, Munique, v. 8, n. 1, p. 13-22, Jan. 2011.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Síntese de indicadores sociais – Uma análise das condições de vida da população brasileira - 2010. Disponível em: < http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/imprensa/ppts/0000000144.pdf >. Acesso em: 26 jun. 2011.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Projeção da População do Brasil por Sexo e Idade: 1980-2050 – 2008. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2010.

JANNEY, Carol et al. Longitudinal Physical Activity Changes in Older Men in the Osteoporotic Fractures in Men Study. Journal American Geriatrics Society, Malden, v. 58, n. 6, p. 1128-1133, Jun. 2010.

KRUG, Rodrigo de Rosso et al. As contribuições da caminhada como atividade física de lazer para idosos. Licere, Belo Horizonte, v. 14, n. 4, p. 1-29, Dez. 2011.

LIMA, Ângela Maria Machado; SILVA, Henrique Salmazo da; GALHARDONI, Ricardo. Envelhecimento bem-sucedido: trajetórias de um constructo e novas fronteiras. Comunicação Saúde e Educação, Botucatu, v. 12, n. 27, p. 795-807, Out./Dez. 2008.

MAZO, Giovana Zarpellon; BENEDETTI, Tania Rosane Bertoldo. Adaptação do questionário internacional de atividade física para idosos. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, Florianópolis, v. 12, n. 6, p. 480-484, Jun. 2010.

MAZO, Giovana Zarpellon; CARDOSO, Fernando Luiz; AGUIAR, Daniela Lima. Programa de hidroginástica para idosos: motivação, auto-estima e auto-imagem. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. 67-72, Fev. 2006.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 11. ed. São Paulo: Hucitec, 2008.

ORGANIZACIÓN MUNDIAL DE LA SALUD. Envejecimento activo: un marco político. Revista Espanhola de Geriatria e Gerontologia, Barcelona, v. 37, n. S2, p. 74-105, Fev. 2002.

PATRÍCIO, Karina Pavão et al. O segredo da longevidade segundo as percepções dos próprios longevos. Revista Ciência e Saúde Coletiva, São Paulo, v. 13, n. 4, p. 1189-1198, Jul./Abr. 2008.

SCHMIDT, Jaqueline Angela et al. Aplicação do teste do relógio em octogenários e nonagenários participantes de estudo realizado em Siderópolis/SC. Revista Psico, Porto Alegre, v. 40, n. 4, p. 525-530, Out./Dez. 2009.

TRAD, Leny Bomfim. Grupos focais: conceitos, procedimentos e reflexões baseadas em experiências com o uso da técnica em pesquisas de saúde. Physis, Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, p. 777-796, Mar. 2009.

VON BONSDORFF, Mikaela ; RANTANEN, Taina. Progression of functional limitations in relation to physical activity: a life course approach. European Review of Aging and Physical Activity, Munique, v. 8, n. 1, p. 23-30, Apr. 2011.

WITTER, Geraldina Porto. Envelhecimento: referências teóricas e pesquisa. 1. ed. Campinas: Alínea, 2006.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2