PERFIL E REDE DE APOIO DE IDOSOS INTERNADOS NO SERVIÇO DE EMERGÊNCIA DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE

Vanessa da Cunha Silveira, Lisiane Manganelli Girardi Paskulin

Resumo


Este estudo teve por objetivo identificar o perfil, a trajetória de atenção nos serviços e a rede de apoio dos idosos, hospitalizados na Emergência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Trata-se de um estudo transversal realizado com idosos internados, no Serviço de Emergência e residentes da região Glória- Cruzeiro e Cristal. A primeira etapa do estudo consistiu na revisão de prontuários de 170 idosos, a fim de identificar dados demográficos e motivo de atendimento na Emergência e a segunda, em entrevistas realizadas com 43 idosos, selecionados por amostra intencional, a fim de obter informações referentes às condições socioeconômicas, utilização prévia de serviços de saúde e rede de apoio por meio do Mapa Mínimo de Relações do Idoso. Dos 170 idosos, 87 (51,2%) eram do sexo feminino, 67 (39,4%) encontravam-se na faixa etária entre 60-69 anos e 61 (35,9%) foram classificados como de risco laranja. Entre os idosos entrevistados, 27 (62,8%) não procuraram um serviço de saúde anterior ao atendimento na emergência, no entanto 36 (83,72%) realizavam acompanhamento prévio em saúde. Dentre estes, 42 (97,62%) residiam acompanhados. Todos os idosos entrevistados possuíam um cuidador, sendo o filho o mais referenciado com 28 (65,11%) relatos. Com relação aos anos de estudo, 33 (76,76%) possuíam até oito anos, 38 (88,37%) residiam em casa própria, e 34 (79,6%) eram aposentados. No que concerne a rede de apoio dos idosos, estes tiverem uma rede considerada de tamanho médio com mínimo de dois para máximo de nove componentes.

Palavras-chave


Idoso;Envelhecimento;Apoio Social;Rede Social; Perfil de Saúde

Texto completo:

PDF

Referências


AIRES, Marinês, et. al. Situação de Saúde e Grau de Dependência de Pessoas Idosas Institucionalizadas. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, v. 30, n. 3, p. 492-499, set. 2009.

ALVARENGA, Márcia Regina Martins. Avaliação da capacidade funcional, do estado de saúde e da rede de suporte social do idoso atendido na atenção básica. Escola de Enfermagem de São Paulo, 2008. 236 p. Tese de Doutorado. São Paulo. 2008.

AMARAL, Ana Cláudia Santos. et al. Perfil de morbidade e de mortalidade de pacientes idosos hospitalizados. Caderno Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.20, n.6, p. 1617-1626, nov-dez. 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Estabelece diretrizes para a organização da Rede de Atenção à Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Portaria 4.279, de 30 de dezembro de 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Reformula a Política Nacional de Atenção às Urgências e institui a Rede de Atenção às Urgências no Sistema Único de Saúde (SUS). Portaria 1.600, de 07 de julho de 2011.

CAMARANO, Ana Amélia et al. Famílias com idosos: Ninhos vazios?. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Disponível em:. Acesso em: 08 agosto 2012.

DOMINGUES, Marisa Accioly Rodrigues et al.Odontogeriatria: conhecendo o universo social do idoso. Mapa Mínimo de Relações: Adaptação de um instrumento gráfico para identificar a rede de suporte social do idoso. Jornal Brasileiro de Odontogeriatria, Curitiba, v.1, n. 1, p. 8 – 18, abr. – jun. 2005.

FILHO, Antônio Ignácio de Loyola et al. Causas de internações hospitalares entre idosos brasileiros no âmbito do Sistema Único de Saúde. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 13, n. 4, p. 229 – 238, dez. 2004.

GOLÇALVES, Ana Valéria Furquim. Avaliação do Acolhimento no Serviço de Emergência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre na Perspectiva da Pessoa Idosa. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2011, 112 p. Tese de Mestrado. Porto Alegre, 2011.

GRUPO BRASILEIRO DE CLASSIFICAÇÂO DE RISCO. Sistema de Manchester de classificação de risco. Ed. Editora Grupo Brasileiro de Classificação de Risco. 2010.

KARSCH, Úrsula. Idosos Dependentes: Famílias e Cuidadores. Caderno Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, n.3, p. 861-866, mai-jun. 2003.

MENDES, Eugênio Vilaça. As redes de atenção à saúde. Revista de Medicina de Minas Gerais, Minas Gerais, v. 18, n. 4, p. 3-11, agos. 2008.

NOGUEIRA, Vera Maria Ribeiro et al. O Papel do Estado e o “Welfare mix”. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2012.

PICCINI, Roberto Xavier et al. Necessidades de saúde comuns aos idosos: efetividade na oferta e utilização em atenção básica à saúde. Revista Ciência & Saúde Coletiva,Rio de Janeiro, vol.11, n.3, p. 657-667, jul- set. 2006.

PASKULIN, Lisiane Manganelli Girardi et al. Perfil Sócio Demográfico e Condições de Saúde Auto Referidas de Idosos de Porto Alegre. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 41, n. 5, p. 757-768, abr. – maio 2007.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Planejamento, Gestão e Participação Cidadã. Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul. Disponível em: < http://www.scp.rs.gov.br/atlas/default.asp#>. Acesso em: 18 nov. 2012.

ROSA, Tereza Etsuko da Costa. Redes de Apoio Social. In Litvoc, Júlio, Brito Franscisco Carlos de,. Envelhecimento: Promoção e Prevenção da Saúde. São Paulo: Editora Atheneu, 2004, 226 p.

ROUQUAYROL, Maria Zélia et al. Epidemiologia & Saúde. 7ª Ed. Rio de Janeiro: Editora Medbook, 2013.

SALGADO, Carmem Delia Sánchez. Mulher idosa: Feminização da velhice. Revista Estudos Interdisciplinares do Envelhecimento, Porto Alegre, v. 4, p. 7-19, 2002.

SERBIM, Andreivna Kharenine. Rede e Apoio Social Percebido por Idosos Usuários de um Serviço de Emergência. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2012,123 p. Tese de mestrado. Porto Alegre, 2012.

SIQUEIRA, Ana Barros et al. Impacto funcional da internação hospitalar de pacientes idosos. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v.38, n. 5, p. 687-694. Out. 2004.

SLUSKI, Carlos. A rede social na prática sistêmica: alternativas terapêuticas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1997.

SZUMANKI, Heloísa. Viver em família como experiência de cuidado mútuo: desafio de um mundo em mudanças. Revista Serviço Social e Sociedade, São Paulo, nº 71, ano 23, p. 9-25, 2002.

UFRGS. Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde PET-SAÚDE. Disponível em: < http://www.ufrgs.br/fono/pet_sau.doc> Acesso em: 01 nov. 2011.

VERAS, Renato. Em busca de uma assistência adequada à saúde do idoso: revisão da literatura e aplicação de um instrumento de detecção precoce e de previsibilidade de agravos. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, n.3, p. 705-715, 2003.

VERAS, Renato et al. Crescimento da população idosa no Brasil: transformações e consequências na sociedade. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 21, n. 3, p. 225-233, 1987.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2