TRABALHO, APOSENTADORIA E LAZER COMO HABITUS SEGUNDO IDOSOS QUE FREQUENTAM BARES

Vicente de Paula Faleiros, Simone Fontenelle da Silva

Resumo


Introdução.Este estudo de natureza qualitativa, tem como objetivo identificar em Palmas-TO,  as expressões de idosos beneficiários de aposentadoria ou beneficio assistencial e frequentadores de bares sobre a relação entre trabalho, aposentadoria e lazer. A fundamentação da pesquisa busca a compreensão da articulação entre continuidade, ruptura e habitus nas trajetórias de vida dos idosos e sua relação com o trabalho, a sociedade, a família e a cultura, levando em conta as teorias sociológicas do envelhecimento e as teorias do habitus de Pierre Bourdieu.  Metodologia. A metodologia da pesquisa é qualitativa, de caráter exploratório e descritivo, realizada por meio de entrevista estruturada aplicada a seis idosos  do sexo masculino com idades de 65 a 73 anos, selecionados por amostragem de conveniência. Resultados e análise.  Os dados trazem o perfil dos idosos com baixa escolaridade e renda e diversidade de convivência familiar. As expressões da relação entre aposentadoria, trabalho e lazer apontam para uma visão da frequência a bares como uma diversão e uma relação de trocas sociais que mudou muito após aposentadoria para uma parte dos idosos e não mudou para outra, não havendo contradição com o mundo do trabalho e nem com a família.  Os habitus dos idosos têm continuidade, mas a aposentadoria configura novas relações com amigos e com netos, no tempo livre. Poucas sugestões foram apresentadas para lazer no contexto da cidade. Este está relacionado com a indústria capitalista  do entretenimento, mas deve ser objeto de políticas públicas.

Palavras-chave: Idosos;habitus; aposentadoria; lazer; trabalho.


Palavras-chave


Idosos;habitus; aposentadoria; lazer; trabalho.

Texto completo:

PDF


Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2