AVALIAÇÃO DAS FUNÇÕES COGNITIVAS, QUALIDADE DE SONO, TEMPO DE REAÇÃO E RISCO DE QUEDAS EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS

Daianne Gonçalves, Caroline Altermann, Aline Vieira, Ana Paula Machado, Rachel Fernandes, Andressa Oliveira, Pâmela Billig Mello-Carpes

Resumo


O processo de envelhecimento é acompanhado por uma série de alterações psicossociais e biológicas, dentre as quais está incluído o declínio cognitivo. Dependendo das condições genéticas, estilo de vida, atividades e interações sociais do idoso, o declínio pode ser acelerado ou retardado. O objetivo deste trabalho foi avaliar o perfil cognitivo, o tempo de reação, o risco de quedas e a qualidade do sono de idosos institucionalizados da cidade de Uruguaiana-RS. Foram avaliados 10 idosos de ambos os sexos utilizando como instrumentos o Mini-Exame do Estado Mental (MEEM), a Escala de Depressão Geriátrica (EDG), o Inventário de Ansiedade Traço-Estado, o Teste de Tempo de Reação (TTR), a Escala de Eficácia de Quedas (EEQ) e o Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh (IQSP). Os resultados apontaram a presença de declínio cognitivo em 40% dos idosos, indícios de depressão em 60% deles e tendência ao desenvolvimento de ansiedade. 76% dos idosos classificaram a qualidade de seu sono como boa, mencionando alguns fatores que interferem na mesma, e 64% revelaram haver preocupação ou medo de cair. No TTR os idosos apresentaram escore médio de 2,175 ± 0,32 s. Estes resultados podem estar relacionados ao estilo de vida adotado pela maioria dos idosos institucionalizados, fora do seu convívio familiar, favorecendo seu isolamento e sua inatividade física e mental, gerando declínio da capacidade cognitiva. Nossos resultados demonstram um percentual significativo de risco de demência, depressão e/ou ansiedade nos idosos institucionalizados avaliados.


Palavras-chave


Envelhecimento; Institucionalização; Quedas; Cognição; Sono

Texto completo:

PDF

Referências


ALONSO, Concepcion Aparicio; ESTEBARANZ, Ana Isabel Mejía. Sleeping difficulties among the elderly. Revista de Enfermeria, Barcelona, Spain, v. 29, n. 3, p. 48-52, Mar. 2006.

ANDREATINI, Roberto; SEABRA, Maria de Lourdes. A estabilidade do IDATE-traço: avaliação após cinco anos. Revista da Associação Brasileira de Psiquiatria - Asociación Psiquiatrica de la America Latina, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 21-25, Jan./Mar. 1993.

ARAÚJO, Claudia Lysia de Oliveira; CEOLIM, Maria Filomena. Qualidade do sono de idosos residentes em instituição de longa permanência. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 44, n. 3, p. 619-626, Set. 2010.

BEUTER, Margrid et al. Sentimentos de familiares acompanhantes de adultos face ao processo de hospitalização. Escola Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1, p. 134-140, Jan./Mar. 2012.

BINOTTO, Maria Angélica; FARIAS, Sidney Ferreira. A relação entre tempo de reação e o acometimento por quedas em idosas. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE E CONGRESSO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, 16., 2009, Salvador. Anais... Bahia: Set. 2009.

BRASIL. Política Nacional do Idoso, Portaria nº 1.395, de 09 de dezembro de 1999. Brasília: Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 13 dez. 1999. Seção 1, p. 20-24.

BRUCKI, Sonia et al. Sugestões para o uso do mini-exame do estado mental no Brasil. Arquivo de Neuropsiquiatria, São Paulo, v. 61, n. 3B, p. 777-781, Set. 2003.

BUYSSE, Daniel et al. The Pittsburgh sleep quality index: a new instrument for psychiatric practice and research. Psychiatry Research, Amsterdam, v. 28, n. 2, p. 193-213, Mai. 1989.

CHRISTOFOLETTI, Gustavo et al. Risco de quedas em idosos com doença de Parkinson e demência de Alzheimer: um estudo transversal. Revista Brasileira de Fisioterapia, São Carlos, v. 10, n. 4, p. 429-433, Out./Dez. 2006.

CORAZZA, Sara Terezinha; PEREIRA, Érico Felden; DIAS, Jonathan Ache. Creation, development and analysis of reproductiveness of test to evaluate simple and choice reaction times. The FIEP Bulletin, v. 77, n. 1, p. 613-615, 2007.

CORRÊA, Karina; CEOLIM, Maria Filomena. Qualidade do sono

em pacientes idosos com patologias vasculares periféricas. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 42, n. 1, p. 12-18, 2008.

CÔRTES, Guilherme Gomes; GAMA, Júlia de Fátima Ribeiro; DIAS, André Gonçalves. Processamento mental e tempo de reação em mulheres idosas ativas e praticantes de treinamento contra-resistência em comparação com idosas sedentárias e mulheres jovens. Vértices, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 51-60, Jan./Dez. 2007.

COSTA, Shintia Viana da; CEOLIM, Maria Filomena; NERI, Anita Liberalesso. Problemas de sono e suporte social: estudo multicêntrico Fragilidade em Idosos Brasileiros. Revista Latino-Americana de Enfermagem, São Paulo, v. 19, n. 4, p. 1-8, Jul./Ago. 2011.

CRESS, Elaine et al. Physical activity programs and behavior counseling in older adult population. Medicine and Science in Sports and Exercise, Hagerstown, v. 36, n. 11, p. 1997-2003, Out. 2004.

DAVIM, Rejane Marie Barbosa et al. Estudo com idosos de instituições asilares no município de Natal/RN: características socioeconômicas e de saúde. Revista Latino-Americana Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 12, n. 3, p. 518-24, Mai/Jun. 2004.

FARBER, Sonia. Envelhecimento do corpo: noções díspares nas mídias atuais. Revista Comunicação e Sociedade, Portugal, v. 21, p. 123-133, 2012.

FOLSTEIN, Marshal; FOLSTEIN, Susan; McHUGH, Paul. “Mini-Mental State”: a practical method for grading the cognitive state of patients for the clinical. Journal of Psychiatry Research, Philadelphia, v. 12, n. 3, p. 189-198, Nov. 1975.

HAUER, Klaus et al. Validation of the Falls Efficacy Scale and Falls Efficacy Scale International in Geriatric Patients with and without Cognitive Impairment: Results of Self-Report and Interview-Based Questionnaires. Gerontology, Basel, v. 56, n. 2, p. 190-199, Set. 2010.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo demográfico 2010: características da população e dos domicílios - resultados do universo. Rio de Janeiro: IBGE, 2011.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

LOPES, Kedma Teixeira et al. Prevalência do medo de cair em uma população de idosos da comunidade e sua correlação com mobilidade, equilíbrio dinâmico, risco e histórico de quedas. Revista Brasileira de Fisioterapia, São Carlos, v. 13, n. 3, p. 223-229, Mai./Jun. 2009.

MENDONÇA, Jurilza Maria Barros de. Instituição de longa permanência para idosos e políticas públicas. Revista Kairós, São Paulo, v. 9, n. 2, p. 169-190, Dez. 2006.

OMS - Organização Mundial da Saúde. Envelhecimento Ativo: uma Política de saúde. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2005.

OLIVEIRA, Beatriz Helena Domingos et al. Relações entre padrão do sono, saúde percebida e variáveis socioeconômicas em uma amostra de idosos residentes na comunidade: Estudo PENSA. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 3, p. 851-860, Mai. 2010.

QUINHONES, Marcos Schmidt; GOMES, Marleide da Mota. Sono no envelhecimento normal e patológico: aspectos clínicos e fisiopatológicos. Revista Brasileira de Neurologia, Rio de Janeiro, v. 47, n. 1, p. 31-42, Jan./Mar. 2011.

ROSSATO, Luana Callegaro; CONTREIRA, Andressa Ribeiro; CORAZZA, Sara Teresinha. Análise do tempo de reação e do estado cognitivo em idosas praticantes de atividades físicas. Fisioterapia e Pesquisa, São Paulo, v. 18, n. 1, p. 54-59, Jan./Mar. 2011.

SCHMIDT, Richard; WRISBERG, Craig. Aprendizagem e performance motora: uma abordagem da aprendizagem baseada no problema. Porto Alegre: Artmed, 2001.

SOUZA, Juliana Nery de; CHAVES, Eliane Corrêa. O efeito do exercício de estimulação da memória em idosos saudáveis. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 39, n. 1, p. 13-19, Mar. 2005.

SPIELBERGER, Charles; GORSUCH, Richard; LUSHENE, Robert. Manual for the Strait-Trait Anxiety Inventory. Consulting Psychologists Press, Palo Alto - CA, 36 p., 1970.

SPIRDUSO, Waneen Wyrick. Dimensões físicas do envelhecimento. São Paulo: Manole, 2005.

STOPPE JÚNIOR, Alberto; JACOB FILHO, Wilson; LOUZA NETO, Mario. Avaliação de depressão em idosos através da Escala de Depressão em Geriátrica: resultados preliminares. Revista da Associação Brasileira de Psiquiatria - Asociación Psiquiatrica de la America Latina, São Paulo, v. 16, n. 4, p. 149-153, Out./Dez. 1994.

TEIXEIRA, Ilka Nicéia D’Aquino Oliveira; NERI, Anita Liberalesso. Envelhecimento bem-sucedido: uma meta no curso da vida. Psicologia USP, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 81-94, Jan./Mar. 2008.

TORRES, Gilson de Vasconcelos et al. Avaliação da capacidade de realização das atividades cotidianas em idosos residentes em domicílio. Revista Baiana, Salvador, v. 33, n. 3, p. 466-475, Jul./Set. 2009.

VALCARENGHI, Rafaela Vivian et al. Alterações na funcionalidade/cognição e depressão em idosos institucionalizados que sofreram quedas. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 24, n. 6, p. 828-833, 2011.

YESAVAGE, Jerome A. et al. Development and validation of a geriatric depression screening scale: a preliminary report. Journal of Psychiatric Research, Great Britain, v. 17, n. 1, p. 37-49, 1983.

ZILLI, Iole; FICCA, Gianluca; SALZARULO, Piero. Factors involved in sleep satisfaction in the elderly. Sleep Medicine, v.10, n. 2, p. 233-239, Fev. 2009.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2