SIGNIFICADO DO CLIMATÉRIO PARA A MULHER OCTOGENÁRIA RURAL

Isabel Inês Zamarchi Lanferdini, Marilene Rodrigues Portella

Resumo


A expectativa de vida crescente da população brasileira nas ultimas décadas, com destaque a representatividade expressiva das mulheres, tanto quantitativa como qualitativamente, reflete significativamente tanto no período do climatério e da menopausa quanto na sua qualidade de vida. Este artigo tem como objetivo conhecer a significação do climatério na vivencia de um grupo de mulheres rurais octogenárias. Trata-se de um estudo descritivo de abordagem qualitativa. A amostra constou de sete mulheres octogenárias de descendência italiana, na faixa etária dos 80 aos 88 anos; os dados foram coletados entre os meses de abril e junho de 2010. A estratégia de coleta de dados foi a de entrevista domiciliar, sendo as narrativas obtidas posteriormente avaliadas através da analise de conteúdo. A significação do climatério e determinada pelo contexto sócio-histórico-cultural; para as mulheres, e uma condição de alivio, um tempo em que os “incômodos” cessam com o fim dos ciclos menstruais.


Palavras-chave


Envelhecimento; Climatério; Cultura

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Lúcia Helena Rios Barbosa de; LUZ, Maria Helena Barros Araújo; MONTEIRO, Claudete Ferreira de Souza. Ser mulher no climatério: uma análise compreensiva pela enfermagem. Revista de Enfermagem da UERJ, Rio de Janeiro, v. 15, n. 3, p. 370-5, Jul./Set. 2007.

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda; MARTINS, Maria Helena Pires. Filosofando: uma introdução a Filosofia. São Paulo: Moderna, 2003.

BERNI, Neiva Iolanda de Oliveira; LUZ, Maria Hecker; KOHLRAUSCH, Sheila Cristina. Conhecimento, percepções e assistência à saúde da mulher no climatério. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 60, n. 3, p. 299-306, Mai./Jun. 2007.

BONAFÉ, Marilene de Carli. Memória, literatura e cultura: as vozes das mulheres italianas. Passo Fundo: Universidade de Passo Fundo, 2007.

BRASIL. Manual de atenção à mulher no climatério/menopausa. Ministério da Saúde. Brasília, 2008.

______. Ministério da Saúde. Resolução 196/96. Diretrizes e Normas Regulamentadoras de Pesquisas Envolvendo Seres Humanos. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2011.

CIORNAI, Selma. Da contracultura à menopausa. São Paulo: Oficina de textos, 1999.

DE LORENZI, Dino Roberto Soares et al. Assistência à mulher climatérica: novos paradigmas. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 62, n. 2, p. 287-293, Mar./Abr. 2009.

FERNANDES, Ana Alexandre. Velhice, solidariedades familiares e política social: itinerário de pesquisa em torno do aumento da esperança de vida. Sociologia, Problemas e Práticas, Lisboa, n. 36, p. 39-52, Set. 2001.

FREITAS, Fernando et al. Climatério. In: FREITAS, Fernando et al. Rotinas em ginecologia. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2001. p. 443-63.

FURTADO, Ana Maria. Um corpo que pede sentido: um estudo psicanalítico sobre mulheres na menopausa. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, São Paulo, v. IV, n. 3, p. 27-37, 2001.

HANAN, Marília Zicker et al. Climatério. In: CAMARGOS, Aroldo Fernando et al. Ginecologia ambulatorial: baseada em evidências científicas. 2. ed. Belo Horizonte: Coopmed, 2008. p. 353-380.

HELMAN, Cecil G. Cultura, saúde e doença. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Resultados do Censo 2010. Disponível em: . Acesso em: 27 jan. 2011.

JOHNSON, Allan G. Dicionário de sociologia: Guia Prático da Linguagem Sociológica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

LIRA, Geison Vasconcelos; CATRIB Ana Maria Fontenelle; NATIONS, Marilyn K. A narrativa na pesquisa social em saúde: perspectiva e método. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, Fortaleza, v. 16, n. 1-2, p. 59-66, 2003.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 4. ed. São Paulo-Rio de Janeiro: Hucitec-Abrasco, 2004.

NERI, Anita Liberalesso. Envelhecimento e qualidade de vida na mulher. In: CONGRESSO PAULISTA DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA, 2., 2001, São Paulo. Anais... São Paulo: GERP, 2001. p. 01-18. Disponível em: . Acesso em: jul. 2009.

PESSINI, Léo. Envelhecimento e dignidade humana: ame o idoso(a) que você é ou está nascendo em você! In: PASQUALOTTI, Adriano; PORTELLA, Marilene Rodrigues; BETTINELLI, Luiz Antonio (Orgs.). Envelhecimento humano: desafios e perspectivas. Passo Fundo: UPF, 2004. p. 311-24.

PINELLI, Francisca das Graças Salazar. Promovendo a Saúde. In: BARROS, Sônia Maria; MARIN, Heimar de Fátima; ABRÃO, Ana Cristina. Enfermagem obstétrica e ginecológica. São Paulo: Roca, 2002. p. 415-28.

PRATA, Leonor. Cuidados de saúde à mulher no climatério e menopausa: um desafio para a medicina familiar. Revista Portuguesa de Clínica Geral, Lisboa, v. 19, n. 4, p. 345-349, 2003.

TEDESCO, João Carlos. Nas cercanias da memória: temporalidade, experiência e narração. Passo Fundo/Caxias do Sul: UPF Editora/Educs, 2004.

TRENCH, Belkis; ROSA, Tereza Etsuko da Costa. Menopausa, hormônios, envelhecimento: discursos de mulheres que vivem em um bairro na periferia da cidade de São Paulo, estado de São Paulo, Brasil. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, Recife, v. 8, n. 2, p. 207-216, Jan./Mar. 2008.

TURATO, Egberto Ribeiro. Tratado da metodologia da pesquisa clínico-qualitativa: construção teórico-epistemológica, discussão comparada e aplicação nas áreas da saúde e humanas. Petrópolis: Vozes, 2003.




Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2