FATORES ASSOCIADOS À INATIVIDADE FÍSICA ENTRE IDOSOS ASILARES

Vanessa Miranda Vitório, Carla Camila Nascimento Gil, Saulo Vasconcelos Rocha, Jefferson Paixão Cardoso, Lélia Renata das Virgens Carneiro, Camila Rego Amorim

Resumo


resumo

 

Este estudo teve como objetivo analisar os fatores associados ao nível de atividade física em idosos asilares. Trata-se de um estudo transversal, de caráter descritivo, realizado com 16 idosos de uma instituição asilar no município de Jequié-BA. Na coleta de dados, realizou-se uma entrevista sobre informações sociodemográficas, sendo aplicado questionário sobre perfil do estado de saúde e nível de atividade física. Utilizaram-se procedimentos da estatística descritiva, através de medidas de tendência central, (média e mediana) e de dispersão (desvio-padrão), para variáveis numéricas e frequência simples, para variáveis categóricas. Calculou-se o nível de atividade física (NAF) segundo características sociodemográficas e estado de saúde. Nos resultados, observou-se que, 12,5% dos idosos foram classificados como ativos fisicamente e 87,5%, como inativos fisicamente. Indivíduos com idade mais avançada (com 80 ou mais) (14,3%), do sexo masculino (16,7%), com estado civil solteiro/separado (25,0%), não alfabetizado (14,3%) e de raça/cor branca (25,0%) apresentaram maior frequência de atividade física habitual. Um maior nível de independência (15,4%), percepção positiva da qualidade de vida (20,0%) e do estado de saúde (20,0%) e maior risco coronariano (20,0%) foram verificados nos indivíduos ativos fisicamente. O conhecimento sobre os fatores associados ao nível de atividade física habitual favorece o melhor direcionamento dos programas de atenção à saúde dos idosos residentes em instituições de longa permanência. Faz-se necessário a realização de outros estudos no intuito de compreender melhor esta associação.

 

palavras-chave

Atividade Física. Qualidade de Vida. Asilo.

 

abstract

 

This study aimed to analyze the factors associated with physical activity in elderly nursing homes. This is a descriptive cross-sectional study, which was conducted with 16 individuals from a nursing home in Jequié-BA. To collect data, the following instruments were used: a questionnaire applied in the form of individual interviews with information sociodemographic profile of health status and physical activity level. We used descriptive statistics procedures to trace the profile of elderly subjects according to sociodemographic characteristics and health status. Physical activity level (PAL) was calculated according to sociodemographic characteristics and health status. The results showed that 12.5% of the elderly were classified as physically active and 87.5% as physically inactive. Individuals with more advanced age (80 or older) (14.3%), male (16.7%), with being single / separated (25.0%), illiterate (14.3%) and race / white (25.0%) had higher frequency of physical activity. A higher level of independence (15.4%), positive perceptions of quality of life (20.0%) and health (20.0%) and higher coronary risk (20.0%) were found for active individuals physically. Knowledge about the factors associated with level of habitual physical activity promotes improved targeting of programs for health care to elderly residents in long-stay institutions. It is necessary to conduct further studies in order to better understand this association.

 

keywords

Physical Inactivity. Quality of Life. Asylum.


Palavras-chave


Atividade Física; Qualidade de Vida; Asilo para Idosos

Texto completo:

PDF


Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. ISSN: 1517-2473 (impresso) e 2316-2171 (eletrônico)
Qualis Capes 2016, área interdisciplinar: B2