O impacto da variabilidade no fluxo de trabalho

Luiz Filipe Tomazi, Ramon Roberto Deschamps, Rodrigo Marques Rossetto, Rafael Reis Esteves, Glauco Garcia Martins Pereira da Silva

Resumo


Alta rotatividade de pessoas, a falta de previsibilidade e singularidade em cada projeto, esses são apenas alguns dos vários fatores que compõem a variabilidade nos processos produtivos da indústria da construção civil. A estabilidade das atividades no fluxo de trabalho é fundamental para que uma empresa do setor tenha um planejamento eficiente e eficaz. Este artigo busca evidenciar o impacto da variabilidade no planejamento da construção através da utilização da simulação de Monte Carlo. Desenvolveu-se uma Linha de Balanço (LOB) de um projeto fictício e gerou-se dez mil simulações da sua execução com base na distribuição de probabilidade da produtividade de cada uma das atividades. Atrasos ocorreram em todos os dez mil eventos de simulação e o tempo de ociosidade também mostrou-se significativo. Ambos os resultados podem ser entendidos como efeitos da variabilidade nos fluxos de trabalho e em seus tempos de processamento.

Palavras-chave


Linha de Balanço; Buffers; Lean construction; variabilidade,

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1983-8026.58072