Cálculo da complexidade organizacional em dois arranjos produtivos da indústria calçadista

Autores

  • Miguel Afonso Sellitto PPGEPS UNISINOS
  • Marcelo Giovani Guimarães Unisinos

DOI:

https://doi.org/10.22456/1983-8026.11882

Palavras-chave:

Complexidade, estratégia complexa, não-linearidade, arranjos interorganizacionais, indústria calçadista.

Resumo

Este artigo apresenta uma metodologia quantitativa para cálculo e eventual controle da complexidade em arranjos interorganizacionais. A pesquisa propôs e testou uma metodologia para calcular a complexidade relativa de um arranjo pela quantidade de informação que as partes do arranjo devem trocar para fins de gestão. O teste foi realizado em dois arranjos presentes na indústria calçadista: uma cadeia de suprimentos e uma rede de ateliers de costura. Entende-se que estes tipos de arranjos organizacionais apresentam características que podem ser descritas segundo a teoria da complexidade e que seja desejável conhecer e controlar sua complexidade por meio do índice calculado. A complexidade calculada da cadeia foi de 12,67% e a da rede foi de 22,67%.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Miguel Afonso Sellitto, PPGEPS UNISINOS

P

Marcelo Giovani Guimarães, Unisinos

Mestre em Engenharia de Produção pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Sistemas PPGEPS-UNISINOS

Downloads

Publicado

2010-10-19

Edição

Seção

Artigos