A imagem impressa: uma questão indicial

Sandra Margarete Abello

Resumo


Este artigo é um apanhado de uma tese intitulada " A lógica do índice: a marca como uma estratégia artística”. A problemática central é identificar quais são os elementos presentes na experiência plástica e na investigação artística do tipo indicial (fotográfico e não fotográfico), que podem ser integrados aos planos dos estudos universitários do ensino da disciplina de Gravura. A metodologia a ser seguida foi a de investigação de Carl Ginzburg que encontra no paradigma indiciário as possibilidades de se investigar nas minúcias dos detalhes as reentrâncias do significado obscuro da pesquisa. A reflexão está entre a fotografia e a gravura como linguagens enriquecedoras e que podem aprofundar em uma maior transversalidade interdisciplinar.


Palavras-chave


Marcas. Indicial. Gravura.

Texto completo:

PDF

Referências


BARTHES, Roland. A Câmara clara. Nota sobre a fotografia. São Paulo: Nova Fronteira, 2015.

BRITES Blanca; TESSLER, Elida (orgs.) O meio como ponto zero: metodologia da pesquisa em artes plásticas. Porto Alegre: Ed. Universidade UFRGS, 2002.

DASILVA, Orlando. A arte maior da gravura. São Paulo: Espade, 1976.

DONDIS, Donis. A sintaxe da linguagem visual. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

DUARTE, Cristiane. Uma análise de procedimentos de leitura baseada no paradigma indiciário (Dissertação de Mestrado). Campinas: Unicamp, 1998.

DUARTE, Paulo Sergio. Carlos Vergara. Rio de Janeiro: Santander Cultural, 2003.

DUBOIS, Philippe. El acto fotográfico. De La representación a la recepción. Buenos Aires:Paidós, 2015.

DUCHAMP, Marcel. Notes. Madrid: Tecnos, 1998.

FLUSSER, Vilém. Filosofia da caixa preta; Ensaios para uma futura filosofia da fotografia. Rio de Janeiro:Relume Dumará, 2011.

FREITAS, Artur. “Gravura expandida: as mostras da gravura dos anos 1990”. In: Visualidade, Revista do Programa de Mestrado em Cultura Visual. Goiânia v.8 n2 p.31-47, jul-dez 2010.Disponível em: http://www.revistas.ufg.br/index.php/VISUAL/article/viewFile/18274/10913 Acesso em 12 de março de 2014.

GINZBURG Carlo: Mitos, emblemas, indicios, morfología e história. Barcelona: Gedisa, 1999.

GOMBRICHT, Ernest. Arte e ilusión. Um estudo da psicologia da representação pictórica. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

GUASCH, Anna Maria. El arte último del siglo XX. Del posminimalismo a lo multicultural. Madrid: Alianza, 2002.

KRAUSS, Rosalind. Lo fotográfico por uma teoria de los desplazamientos. Barcelona: Gustavo Gili, 2002.

MORO, Juan Martinez. Um ensayo sobre grabado (a finales del siglo XX). Salamanca: Creática, 1998.

PEIRCE, Charles S. Semiótica. São Paulo: Perspectiva, 2015.

RICOEUR, Paul. Teoria da interpretação. O discurso e o excesso de significação. Lisboa: Edições 70, 2018.

SALLES, Cecilia Almeida. Gesto inacabado. Processo de criação artística. São Paulo: FAPESP,Annablume, 2012.

file:///C:/Users/Usuario/Downloads/TESIS_ABELLO_SANDRA%20MARGARETE%20(2).pdf




DOI: https://doi.org/10.22456/2179-8001.93543

Direitos autorais 2019 Sandra Margarete Abello

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

PORTO ARTE: e-ISSN 2179-8001


INDEXADORES

PROPESQ

"

LATINDEX

Resultado de imagem para redib logo