Non nova, sed nove

Margarida Prieto

Resumo


Non nova sed nove é uma expressão latina que se pode traduzir por: nada é novo mas tudo pode ser feito de nova maneira. Esta expressão serve de corolário ao processo artístico, na medida em que toda a obra se gera dentro de um contexto e tem sempre outras como referência. Algumas das estratégias implicadas no fazer da obra artística permitem pensar sobre a importância dos regimes de passagens das imagens, dentro e fora de cada um dos campos da sua produção, até ao culminar das linguagens digitais, na contemporaneidade. Em última instância, fazer de nova maneira exige a mistura de todas as áreas artísticas e a criação de novas categorias como, por exemplo, o híbrido.

Palavras-chave


Pintura. Imagem. Citação. Contaminação.

Texto completo:

PDF-PT-portugal

Referências


AUSTIN, John L., How to do things with words. The William James lectures delivered at Harvard University, 1955, Clarendon Press, 1962.

BARROS, Manoel de, O livro das Ignorãças, Rio de Janeiro/São Paulo, Ed. Record, 2004.

BARTHES, Roland, A morte do autor em O Rumor da língua, Ed. 70, 1984.

BELOUR, RAYMOND, Between-the-Images, Les presses du réel, 1990.

CALABRESE, Omar., Como se lê uma Obra de Arte, ed. 70, col. Arte & Comunicação, 2015 (2ª ed.).

JAUSS, Hans Robert. A história da literatura como provocação à teoria literária. trad. Sérgio Tellaroli. São Paulo, Ática, 1994. (Série Temas, v.36)

JAUSS, Hans Robert. O Prazer Estético e as Experiências Fundamentais da Poiesis, Aisthesis e Katharsis. In: LIMA, Luiz Costa (Coord. e Trad.). A literatura e o leitor: Textos de estética da recepção. 2. ed. rev. e ampl. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002b

FOUCAULT, Michel, O que é um autor, Lisboa, Passagens/Vega, 2002.

MARIN, Louis, Opacité de la Peinture : Essais sur la représentation au Quattrocento, Paris, Edition de L’École des Hautes Études en Sciences Sociales, Col. L’histoire et ses représentations, nº 6, 2006.

PARRET, Herman, “A intersemioticidade das correspondencias artisticas e das affinidades szsoriais”, in Revista de Communicação e Linguagens, 2001, 29, 199-220.

SERRALLER, Francisco Calvo, Los géneros de la Pintura, Madrid, Edições Taurus, Colecção Pensamiento, 2005.

TODOROV, Tzvetan, Mikhaïl Bakhtine: Le principe dialogique suivi de Ecrits du Cercle de Bakhtine, Paris, Editions du Seuil, 1981.




DOI: https://doi.org/10.22456/2179-8001.77875

Direitos autorais 2018 Margarida Prieto

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

PORTO ARTE: e-ISSN 2179-8001


INDEXADORES

PROPESQ

"

LATINDEX

Resultado de imagem para redib logo