Bertold Brecht – Exílio, Imagem e Utopia

Edson Luiz André de Sousa, Márcio Fransen Pereira

Resumo


Este artigo é fruto de uma pesquisa de mestrado realizada no âmbito de estudos sobre psicanálise, arte e política. Objetivou-se fazer uma articulação entre elementos do exílio de Bertolt Brecht e de seu pensamento a partir da perspectiva de Fredric Jameson, no livro Brecht e a questão do método (2013). Para tanto, fez-se necessário trazer para a discussão uma produção de exílio de Brecht - intitulada Kriegsfibel.

Palavras-chave


Artes. Teatro. Teoria e crítica de arte. Bertolt Brecht. Exílio. Fredric Jameson.

Texto completo:

PDF

Referências


BARTHES, Roland. Escritos sobre teatro. In: BARTHES, Roland. Sempre gostei muito de teatro. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

BARTHES, Roland. Escritos sobre teatro. In: BARTHES, Roland. Por que Brecht?. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

BARTHES, Roland. A câmara clara: nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984

BENJAMIN, Walter. Infância em Berlim. In: BENJAMIN, Walter. Rua de mão única. São Paulo: Brasiliense, 1993, p. 71-142. (Obras Escolhidas II)

BENJAMIN, Walter. Pequena história da fotografia. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1985, p. 91-107. (Obras Escolhidas I)

BENJAMIN, Walter. O autor como produtor. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1985, p. 120-136. (Obras Escolhidas I)

BENJAMIN, Walter. Que é o Teatro Épico?. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1985, p. 78-90. (Obras Escolhidas I)

BERLAU, Ruth. Ruth Berlau – Lai-Tu A amiga de Brecht. São Paulo: Brasiliense, 1985.

BLOCH, Ernst. O Princípio Esperança. Rio de Janeiro: Contraponto, 2005. 1v.

BLOCH, Ernst. O Princípio Esperança. Rio de Janeiro: Contraponto, 2006. 2v.

BRECHT, Bertolt. ABC de la Guerra. Madrid: Ediciones del Caracol, 2004

BRECHT, Bertolt. Diário de Trabalho - 1938-1941. Rio de janeiro: Rocco, 2005. 1v.

BRECHT, Bertolt. Diário de Trabalho - 1941-1947. Rio de janeiro: Rocco, 2005. 2v.

BRECHT, Bertolt. Escritos sobre teatro. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2005.

CONCILIO, Vicente. BadenBaden. Modelo de ação e encenação em processo com a Peça Didática de Bertolt Brecht. São Paulo: V. Concilio, 2013.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Cuando las imágenes tomam posición. Madrid: A. Machado Libros, 2008.

EILAND, Howard. Reception in Distraction. Boundary 2, v. 30, n. 1, p. 51-66, 2003.

EWEN, Frederic. Bertolt Brecht: sua vida, sua arte, seu tempo. São Paulo: Globo, 1991.

JAMESON, Fredric. Brecht e a questão de método. São Paulo: Cosay Naify, 2013.

JAMESON, Fredric. Marxismo e forma: teorias dialéticas da literatura no século XX. Editora HUCITEC, 1985.

JAMESON, Fredric. Pós-Modernismo – A Lógica Cultural do capitalismo tardio. São Paulo: Ática, 2002.

OLIVEIRA, Gislaine Cristina. Desemaranhar: estudo de O método Brecht de Fredric Jameson. Campinhas/SP: [s.n.], 2011.

ROSENFELD, Anatol. O Teatro Épico. São Paulo: Perspectiva, 2010.

TATLOW, Antony. The Mask of Evil. Bern: Peter Lang, 1977




DOI: https://doi.org/10.22456/2179-8001.49015

Direitos autorais 2017 Edson Luiz André de Sousa, Márcio Fransen Pereira

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

PORTO ARTE: e-ISSN 2179-8001


INDEXADORES

PROPESQ

"

LATINDEX

Resultado de imagem para redib logo