A participação como processo cognitivo: Reflexões a partir da Exposição Cidades Interativas

Emilio Martinez Arroyo e Bia Santos

Resumo


O surgimento da cibernética tem transformado
o papel do espectador na obra. A nova
subjetividade, surgida a partir das possibilidades
que oferece interatividade e a novas tecnologias,
se converte no tema principal das instalações
interativas e transforma os processos
perceptivos passivos em processos cognitivos.

Palavras-chave


Espectador; percepção; cognição; participação; nova subjetividade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2179-8001.14656

Direitos autorais 2010 Emilio Martinez Arroyo e Bia Santos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

PORTO ARTE: e-ISSN 2179-8001


INDEXADORES

PROPESQ

"

LATINDEX

Resultado de imagem para redib logo