Arte e resistência micropolítica: o museu-clínica como exercício de hospitalidade

Luiza Proença

Resumo


Em torno da ideia de hospitalidade, o ensaio investiga a possibilidade de políticas no campo da arte que se desloquem dos hábitos acomodados de assimilação de diferenças em direção a dinâmicas mais atentas às vidas que pulsam dentro e fora das instituições artísticas, como forma de resistência à cultura de hostilidade e repressão. Este deslocamento é pensado com a ajuda da documentação do Congresso de Psicodrama realizado no Museu de Arte de São Paulo, em 1970, um evento que esboçou o museu-clínica, sugerindo a instauração de processos simultaneamente clínicos, políticos, éticos e estéticos e de análise institucional. 

 

Abstract
From the idea of hospitality, the essay investigates the possibility of politics in the art field that could move from the accommodated habits of assimilation towards dynamics more attentive to the lives that pulsate inside and outside art institutions, as a form of resistance to the culture of hostility and repression. This movement is thought through the documentation of the Psychodrama Congress held at the São Paulo Art Museum, in 1970, an event that outlined the museum-clinic, suggesting the establishment of processes of institutional analysis and  that involves, simultaneously, a clinical, political, ethical, and aesthetic dimension.


Palavras-chave


Arte. Museu. Clínica. Hospitalidade. Resistência.

Texto completo:

PDF

Referências


CEPEDA, Norival Albergaria; MARTIN, Maria Aparecida Fernandes. MASP 1970: O Psicodrama. São Paulo: Agora, 2010.

DELEUZE, Gilles. O abecedário de Gilles Deleuze. 1989. [Transcrição de vídeo]. Disponível em: filosofia.seed.pr.gov.br. Acesso em: 10 mar. 2020.

DELEUZE, Gilles.; GUATTARI, Félix. O anti-Édipo. São Paulo: Ed. 34, 2010.

DELEUZE, Gilles.; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: Ed. 34, 1997. v. 4.

DERRIDA, Jacques; DUFOURMANTELLE, Anne. Da hospitalidade: Anne Dufourmantelle convida Jacques Derrida a falar da Hospitalidade. São Paulo: Escuta, 2003.

FRASER, Nancy, Rethinking the Public Sphere: a contribution to the critique of actually existing democracy. Social Text, Durham, no 25/26, p. 56-80, 1990.

GATHOGO, Julius. African Philosophy as Expressed in the Concepts of Hospitality and Ubuntu. Journal of Theology for Southern Africa, KwaZulu-Natal, v. 130, p. 39-53, mar. 2008.

GUATTARI, Félix. Caosmose: um novo paradigma estético. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1992.

GUATTARI, Félix. Revolução molecular: pulsações políticas do desejo. Org. Suely Rolnik. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1985.

HILAL, Sandi. The Right to Host. Overgrowth/ E-flux Architecture, Nova York, 25 set. 2019. Disponível em: https://www.e-flux.com/architecture/overgrowth/287384/the-right-to-host/. Acesso em: 10 dez. 2019.

HOLMES, Brian. Investigações extradisciplinares: para uma nova crítica das instituições, Concinnitas, n. 12, Rio de Janeiro, UERJ, 2008 [online].

LACAN, Jacques. O seminário, livro 17: o avesso da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1992.

OSBORNE, Peter. Anywhere or not at all: philosophy of contemporary art. Londres: Verso, 2013.

ROLNIK, Raquel. O MASP e a casa da sogra. Folha de São Paulo, São Paulo, Colunistas, 2 de dezembro de 2013. Disponível em: https://acervo.racismoambiental.net.br/2013/12/02/o-masp-e-a-casa-da-sogra/. Acesso em: 20 out. 2020.

ROLNIK, Suely. Esferas da insurreição: notas para uma vida não cafetinada. São Paulo: n-1 Edições, 2018.

ROLNIK, Suely. O saber-do-corpo nas práticas curatoriais. Driblando o inconsciente colonial-capitalístico. In: MOTTA, Gabriela; ALBUQUERQUE, Fernanda (org.). Curadoria em artes visuais: um panorama histórico e prospectivo. São Paulo: Santander Cultural, 2017. p. 47-76. v. 1.

ROLNIK, Suely. The Spheres of Insurrection: suggestions for combating the pimping of life. E-flux Journal #86, Nova York, nov. 2017. Disponível em: https://www.eflux.

com/journal/86/163107/the-spheres-of-insurrection-suggestions-for-combating-thepimping-of-life/. Acesso em: 10 dez. 2019.

SANTOS, Milton. O dinheiro e o território. In: Território, territórios: ensaios sobre o ordenamento territorial. 3. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007. p. 13-21.

SANTOS, Milton. O retorno do território. In: SANTOS, M.; SOUZA, M. A. Aparecida de; SILVEIRA, M. L. Território: globalização e fragmentação. São Paulo: Hucitec, 1998. p. 15-20.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização (do pensamento único à consciência universal). Rio de Janeiro: Record, 2001.

SCHIAVON, João Perci. Pragmatismo pulsional: clínica psicanalítica. São Paulo: n-1 Edições, 2019.

SOH BEJENG NDIKUNG, Bonaventure. Whose land have I lit on? Contemplations on the notion of hospitality. Berlim: Savvy Contemporary, 2018.

STEYERL, H. Duty-free art; Art in the age of civil war. Londres: Verso, 2017.

STEYERL, H. The Wretched of the Screen. Berlin: Sternberg Press/ E-flux Journal, 2012.

TUPITSYN, Victor. The museological unconscious: communal (post)modernism in Russia. Cambridge/Mass: MIT Press, 2009.




DOI: https://doi.org/10.22456/2179-8001.110119

Direitos autorais 2020 Maria Luiza Proença de Freitas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

PORTO ARTE: e-ISSN 2179-8001


INDEXADORES

PROPESQ

"

LATINDEX

Resultado de imagem para redib logo