Vilhelm Hammershøi: Inquietações, isolamento existencial, retorno ao essencial.

Sandra Makowiecky

Resumo


Nos interiores tranquilos, exteriores vazios e paisagens esparsas de Vilhelm Hammershøi, um enigma impenetrável é proposto. Ele é mais conhecido por suas pinturas de espaços domésticos, quartos escassamente mobiliados com paredes brancas e pisos lisos. As figuras sentam-se ou ficam de pé, viradas para a frente ou semiocultas. Nossa percepção é de alguma maneira irresistivelmente atraída para esses espaços, nos quais quase nada está acontecendo, mas que sugerem algo profundo e inexprimível sobre a natureza da vida e da arte. Como perceber, em suas obras, que podemos retornar ao essencial em tempos de angústias e inquietações sob um isolamento existencial?   

 

Abstract


In Vilhelm Hammershøi's peaceful interiors, empty exteriors and sparse landscapes, an impenetrable enigma is proposed. He is best known for his paintings of domestic spaces, sparsely furnished rooms with white walls and smooth floors. The figures sit or stand, facing forward or half-hidden. Our perception is somehow irresistibly drawn to these spaces, in which almost nothing is happening, but which suggest something profound and inexpressible about the nature of life and art. How to perceive in your works, that we can return to the essential in times of anguish and restlessness under an existential isolation?

 


Palavras-chave


Vilhelm Hammershøi. Inquietações na arte. Isolamento existencial. Retorno ao essencial.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTELO, R. Me arquivo. Boletim de Pesquisa NELIC. V.11, n 16, 2011-1, p.9. Disponível em . Acesso em 10 mai.2020

ARASSE, Daniel. Nada se vê: seis ensaios sobre pintura. São Paulo; Editora 34, 2019.

BLANCHOT, Maurice. O espaço literário. Rio de Janeiro: Rocco, 2011

BONETT, H. Vilhelm Hammershoi the poetry of silence. Londres: Royal Academy of Arts, 2008.

CASAZZA, Roberto. Principios filosóficos para el sostenimiento de la vida feliz en medio de una amenaza de pandemia. Buenos Aires: Colisión Libros, 2020.

DIDI-HUBERMAN, G. La imagen mariposa. Barcelona: Mudito & Co, 2007.

Guerra, Milla Bioni. O que está à margem do que se pode ver: A Copenhague silenciosa de Vilhelm Hammershøi. Revista-Valise, Porto Alegre, v. 7, n. 14, ano 7, dezembro de 2017.

Imagens de Vilhelm Hammershøi . Disponível em < https://www.tuttartpitturasculturapoesiamusica.com/2017/11/Vilhelm-Hammershoi.html. > Acesso em 7 jun.2020.

JONES, Jonathan. Vilhelm Hammershøi. 2008. Royal Academy, London. Disponível em < https://www.theguardian.com/artanddesign/2008/jul/11/art>. Acesso em 14 mai.2020

JONES, Jonathan. We are all Edward Hopper paintings now': is he the artist of the coronavirus age?. Disponível em < https://www.theguardian.com/artanddesign/2020/mar/27/we-are-all-edward-hopper-paintings-now-artist-coronavirus-age>. Acesso em 7 mai.2020

Obras de arte do pintor dinamarques Vilhelm Hammershøi. Disponível em < https://www.theartstory.org/artist/hammershoi-vilhelm/>. Acesso em 10 mai.2020

POUND, Cath. Porque o Por que o dinamarquês Hammershøi é o grande pintor da solidão. 18.ago.2019. Disponível em < https://www.bbc.com/portuguese/vert-cul-48290412>. Acesso em 16 mai. 2020.

SOUZA, Silveira de. O vigia e a cidade. Florianópolis: Edições do Livro de Arte, 1960.




DOI: https://doi.org/10.22456/2179-8001.108590

Direitos autorais 2021 Sandra Makowiecky

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

PORTO ARTE: e-ISSN 2179-8001


INDEXADORES

PROPESQ

"

LATINDEX

Resultado de imagem para redib logo