Noções de internacionalização nos debates sobre a pós-graduação em Psicologia

Joyce Pereira da Costa, Ana Ludmila Freire Costa, Oswaldo Hajime Yamamoto

Resumo


A investigação ora apresentada objetivou averiguar quais as noções de internacionalização perpassam as reflexões empreendidas sobre tal processo no âmbito da Pós-Graduação brasileira em Psicologia. Analisou-se documentos de eventos da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia (ANPEPP), responsável por discutir os rumos da pós-graduação na área. Entre os principais resultados, identificou-se que são diversas as formas de conceber a internacionalização: como conjunto de atividades para ampliar a interação entre os pesquisadores nacionais e estrangeiros; como inserção internacional das publicações; como qualidade do conhecimento produzido, dentre outras noções. É relacionada, ainda, com o uso de outro idioma além do nacional, principalmente o inglês. Subjacente a essas ideias, a internacionalização é entendida ora como meio para o desenvolvimento científico e social, ora como um fim em si mesmo. Discute-se as implicações dessas noções para o próprio processo de internacionalização e para a ciência desenvolvida no âmbito da pós-graduação em Psicologia.


Palavras-chave


política científica; produção científica; colaboração internacional; psicologia

Texto completo:

PDF

Referências


Araújo, A., Nardi, H. C., & Sato, L. (2018, julho). Desafios para uma internacionalização não subordinada, diálogos Sul-Sul e diversidade epistemológica no campo das psicologias. Documento-base para discussão no XVI Simpósio da ANPEPP, Brasília, DF. Retirado de https://www.anpepp.org.br/conteudo/view?ID_CONTEUDO=395

Araújo, S. de F. (2018). A internacionalização em história da psicologia: uma reflexão sobre suas possibilidades e seus desafios. In Clio-Psyché: discursos e práticas na história da psicologia (pp. 41–50). Rio de Janeiro, Brasil: EDUERJ. https://doi.org/10.7476/9788575114988.0006

Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia. (2011a). Relatório do tema Produção. Belo Horizonte, MG. Retirado de https://www.anpepp.org.br/images/ANPEPP/documentos/Relatorio_diretoria-%20ANPEPP-Gestao2010-2012.pdf

Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia. (2011b). Relatório do tema Solidariedade. Belo Horizonte, MG. Retirado de https://www.anpepp.org.br/images/ANPEPP/documentos/Relatorio_diretoria-%20ANPEPP-Gestao2010-2012.pdf

Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia. (2016). Relatório da Comissão de Internacionalização - Anpepp 2016. Belo Horizonte, MG. Retirado de https://www.anpepp.org.br/images/Relatorio_Cominter_final_R.pdf

Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia. (2018a). Relatório final - gestão 2016-2018. Retirado de https://www.anpepp.org.br/download/download?ID_DOWNLOAD=213

Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia. (2018b). Relatório 17o Simpósio de Pesquisa e Intercâmbio Científico da Anpepp. Retirado de https://www.anpepp.org.br/download/download?ID_DOWNLOAD=182

Bastos, A. V. B., Tomanari, G. Y., Trindade, Z. A., & Andery, M. A. P. A. (2015). The psychology postgraduate system in Brazil: Current characteristics and challenges for the area. Psicologia: Reflexão e Crítica, 28(Suppl. 1), 23–33. https://doi.org/10.1590/1678-7153.2015284005

Bernal, J. D. (1938). The Social Function of Science. The Modern Quarterly, 15–22. Retirado de https://www.marxists.org/archive/bernal/

Castro, A. A., & Cabral Neto, A. (2012). O ensino superior: a mobilidade estudantil como estratégia de internacionalização na América Latina. Revista Lusófona de Educação, (21), 69–96. Retirado de http://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/3082

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (2010). Plano Nacional de Pós-Graduação 2011-2020. Retirado de http://www.capes.gov.br/plano-nacional-de-pos-graduacao

Costa, A. L. F., Coelho-Lima, F., Costa, J. P., Seixas, P. S., & Yamamoto, O. H. (2014). Internacionalização da pós-graduação em Psicologia: estudo comparativo dos cursos de doutorado no Brasil e na Espanha. Revista Brasileira de Pós-Graduação, 11(25), 789–818. https://doi.org/10.21713/2358-2332.2014.v11.548

Costa, A. L. F., & Yamamoto, O. H. (2016). 50 anos de pós-graduação stricto sensu de Psicologia no Brasil notas sobre seu processo de constituição (1966-2015). Memorandum: Memória E História Em Psicologia, 31, 133–160. Retirado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/memorandum/article/view/6432

De Wit, H. (2013). Internationalisation of higher education, an introduction on the why, how and what. In H. De Wit (Ed.), An Introduction to Higher Education Internationalisation (pp. 13–46). Milão: Vita e Pensiero.

Fiorin, J. L. (2007). Internacionalização da produção científica: a publicação de trabalhos de Ciências Humanas e Sociais em periódicos internacionais. Revista Brasileira de Pós-Graduação, 4(8), 263–281. Retirado de http://www.capes.gov.br/publicacoes/rpbg

Fradkin, C. (2017). The internationalization of Psychology Journals in Brazil: A bibliometric examination based on four indices. Paideia, 27(66), 7–15. https://doi.org/10.1590/1982-43272766201702

Gamba, E. C., Packer, A. L., & Meneghini, R. (2015). Pathways to Internationalize Brazilian Journals of Psychology. Psicologia: Reflexão e Crítica, 28(Suppl. 1), 66–71. https://doi.org/10.1590/1678-7153.20152840010

Gibbs, W. W. (1995). Lost Science in the Third World. Scientific American, 273(2), 92–99. https://doi.org/10.1038/scientificamerican0895-92

Gomes, W. B., & Fradkin, C. (2015). Historical Notes on Psychology in Brazil: The Creation, Growth and Sustenance of Postgraduate Education. Psicologia: Reflexão e Crítica, 28, 2–13. https://doi.org/10.1590/1678-7153.2015284002

Guzzo, R. S. L., Linhares, M. B. M., Teodoro, M. L. M., & Koller, S. H. (2015). Perspectives and challenges regarding Brazilian policies for research and postgraduate studies in psychology. Psicologia: Reflexão e Crítica, 28(Suppl. 1), 34–39. https://doi.org/10.1590/1678-7153.2015284006

Hutz, C. S. (2014). Fórum de internacionalização. Boletim Da ANPEPP, pp. 12–14. https://www.anpepp.org.br/boletins-2014

Hutz, C. S., Rocha, M. L. da, Spink, M. J. P., & Menandro, P. R. M. (2010). Perfil, avaliação e metas de produção intelectual dos Programas de Pós-Graduação em Psicologia. Psicologia: Reflexão e Crítica, 23(Suppl. 1), 25–34. https://doi.org/10.1590/S0102-79722010000400004

Kind, L., Carlotto, M. S., & Ronzani, T. M. (2018, julho). Fórum Publicações Científicas. Documento-base para discussão no XVI Simpósio da ANPEPP, Brasília, DF. Retirado de https://www.anpepp.org.br/conteudo/view?ID_CONTEUDO=394

Knight, J. (2012). Cinco verdades a respeito da internacionalização. Revista Ensino Superior (UNICAMP), (69), 1–2.

Knight, J. (2011). Five Myths about Internationalization. International Higher Education, 62, 14-15. https://doi.org/10.6017/ihe.2011.62.8532

Lo Bianco, A. C., Almeida, S. S., Koller, S. H., & Paiva, V. (2010). A internacionalização dos programas de pós-graduação em Psicologia: perfil e metas de qualificação. Psicologia: Reflexão e Crítica, 23(Suppl. 1), 1–10. doi: 10.1590S0102-79722010000400002

Lo Bianco, A. C., Hutz, C., & Yamamoto, M. E. (2015). Internationalization: Towards new horizons. Psicologia: Reflexão e Crítica, 28(Suppl. 1), 49–56. doi: 10.1590/1678-7153.2015284008

Marques, F. (2017, junho). Experiência encerrada - O programa de intercâmbio Ciência sem Fronteiras, que gastou R$ 13,2 bilhões, a maior parte com bolsas de graduação no exterior, deixa de existir. Pesquisa FAPESP, 18(256), 20-29. Retirado de https://revistapesquisa.fapesp.br/2017/06/19/experiencia-encerrada/

Menandro, P. R. M., Linhares, M. B. M., Bastos, A., & Dell’Aglio, D. D. (2015). The Brazilian Psychology Postgraduate System and the Internationalization Process: Critical Aspects, Evaluation Indicators and Challenges for Consolidation [O sistema de pós-graduação brasileiro em Psicologia e o processo de internacionalização: aspectos críticos, indicadores de avaliação e desafios para consolidação]. Psicologia: Reflexão e Crítica, 28(Suppl. 1), 57–65. doi: 10.1590/1678-7153.2015284009

Meneghini, R., & Packer, A. L. (2007). Is there science beyond English? EMBO Reports, 8(2), 112–116. https://doi.org/10.1038/sj.embor.7400906

Ministério da Ciência Tecnologia Inovações e Comunicações. (2016). Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação. Brasília, Distrito Federal. Retirado de http://www.mctic.gov.br/mctic/opencms/publicacao/publicacoes.html

Morosini, M. C. (2011). Internacionalização na produção de conhecimento em IES Brasileiras: cooperação internacional tradicional e cooperação internacional horizontal. Educação Em Revista, 27(1), 93–112. doi: 10.1590/S0102-46982011000100005

Ortiz, R. (2016). Internationalization of the Social Sciences: a reflection. Sociologies in Dialogue, 2(1), 31–45. http://dx.doi.org/10.20336/sid.v2i1.21

Rego, T. C. (2014). Produtivismo, pesquisa e comunicação científica: entre o veneno e o remédio. Educação & Pesquisa, 40(2), 325–346. doi: 10.1590/S1517-97022014061843

Rocha, J. (2019, Junho 19). Novos cortes de bolsas de pós-graduação preocupam. Jornal Da Ciencia. Retirado de http://www.jornaldaciencia.org.br/novos-cortes-de-bolsas-de-pos-graduacao-preocupa/

Souza, M. P. R. de, Carlotto, M. S., Hazin, I., & Maheirie, K. (2016, junho). Fórum Publicações Científicas. Documento-base para discussão no XVI Simpósio da ANPEPP, Maceió, AL. Retirado de https://www.anpepp.org.br/conteudo/view?ID_CONTEUDO=394

Tourinho, E. Z., & Bastos, A. V. B. (2010). Desafios da pós-graduação em Psicologia no Brasil. Psicologia: Reflexão e Crítica, 23(Suppl. 1), 35–46. doi: 10.1590/S0102-79722010000400005

Tudge, J. R. H., & Freitas, L. B. de L. (2012). Internacionalização, globalização e cultura. Psicologia & Sociedade, 24(3), 547–556. doi: 10.1590/S0102-71822012000300008

Varsavsky, O. (1969). Ciencia, política y cientificismo. Buenos Aires: Centro Editor de América Latina.




DOI: https://doi.org/10.22456/2238-152X.97820

logogoogle
Scientific Electronic Library Online     

           

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

ISSN eletrônico: 2238-152X