Juventude okupa política: um estudo de caso em Belo Horizonte

Bruno Vieira dos Santos

Resumo


A partir do estudo de caso da construção de um equipamento público em/de Belo Horizonte (MG), este artigo pretende apresentar nuances e formas de atuação política juvenil por meio de ações mais ou menos institucionais, mais ou menos radicais, a depender do momento e do contexto histórico. O Centro de Referência da Juventude (CRJ), construído entre 2012 e 2016, traz elementos de como os grupos juvenis incidiram para sua existência e funcionamento. Este texto é parte de uma pesquisa de mestrado sobre ativismo juvenil, políticas públicas e incidência política, executada no contexto da capital mineira com grupos juvenis. A metodologia da pesquisa utilizou-se de observação participante (May, 2004; Gabarrón & Landa, 2006; Neves, 2006), de um diário de reminiscências , inspirado no conceito de descrição densa (Geertz, 1989), e de entrevistas semiestruturadas (Maroy, 1997) com sete mulheres que participaram de alguma fase da construção/reivindicação pelo CRJ.


Palavras-chave


: juventude, política pública, ativismo juvenil, Centro de Referência da Juventude, Belo Horizonte.

Texto completo:

PDF

Referências


Abramo, Helena W. (1997). Considerações sobre a tematização social da juventude no Brasil. Revista Brasileira de Educação, 5(6), pp.25-36.

Aguilera Ruiz, Oscar. (2016). Movidas, movilizaciones, y movimientos: cultura política y políticas de las culturas juveniles en el Chile de hoy. Ril Editores.

Alvarado, Sara Victoria; Gómez, Ariel Humberto; León, María Cristina Sánchez. (2014). Jóvenes y participación política en el mundo contemporáneo: de la apatía a la antipatía por modos hegemónicos de vida. In: Vommaro, Pablo A., Alvarado, Sara Victoria (orgs). (2014). En busca de las condiciones juveniles latinoamericanas. Buenos Aires: Clacso.

Belotur (sem data). Centro de Referência da Juventude – CRJ-BH. Recuperado em 13 de outubro de 2016, de http://www.belohorizonte.mg.gov.br/local/outro-servico/prefeitura/centro-de-referencia-da-juventude-crj-bh

Benedicto, Jorge. (2016) La ciudadanía juvenil: un enfoque basado en las experiencias vitales de los jóvenes. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, 14 (2), pp. 925-938.

Borelli, Silvia Helena S; Oliveira, Rita de Cássia A. (2010) Jovens urbanos, cultura e novas práticas políticas: acontecimentos estético-culturais e produção acadêmica brasileira (1960-2000). Utopía y Praxis Latinoamericana, 15(50), 57-69.

Butler, Udi Mandel; Princeswal, Marcelo & Abreu, R. (2012). Culturas de participação: jovens e suas percepções e práticas de cidadania. O Social em questão, 27, pp. 101-126.

Cabalin, Cristian. (2013). La Disputa por la Educación en Chile: Neoliberalismo y Movimientos Estudiantiles. In: Congreso la Asociación de Estudios Latinoamericanos, Washington. Recuperado em 07 de novembro de 2017, de http://movimientoestudiantil.cl/wp-content/uploads/2015/12/107-La-Disputa-por-la-Educaci%C2%A2n-en-Chile-Neoliberalismo-y-Movimientos-estudiantiles-Cristian-Cabalin.pdf

Carneiro, Carla Bronzo L. (2006). Conselhos de políticas públicas: desafios para sua institucionalização. In: Saravia, Enrique; Ferrarezi, Elisabete (orgs.). Políticas Públicas – Coletânea (vol. 2). Brasília: ENAP.

Cassab, Clarice. (2010). Refazendo percursos: considerações acerca das categorias jovem e juventude no Brasil. Perspectiva, 34(128), pp. 39-51.

Castro, Mary Garcia. (2007). Políticas públicas de juventude: questões de participação. In: Mayorga, Cláudia; Prado, Marco Aurélio M. (Org.). Psicologia Social: articulando saberes e fazeres. Belo Horizonte: Autêntica, v. 1, p. 179-197.

Chacón, Judith L. (2015). Jóvenes, política e identidad: reconfiguración de la Política Pública de Juventud del municipio de Sibaté a partir de las prácticas culturales. Infancias y Juventudes Latinoamericanas. Manizales: Centro Editorial CINDE - Centro de Estudios Avanzados en Niñez y Juventud - Fundación Centro Internacional de Educación y Desarrollo Humano, CINDE - Universidad de Manizales; Buenos Aires - Argentina: CLACSO. ISBN: 978-958-8045-32-0.

Costa, Ozanira F. (2009) Políticas públicas de juventude: uma construção possível? (Tese de Doutorado). Universidade de Brasília, Brasília/DF, 154 págs.

Everton, Sebastião; Dayrell, Juarez. (2016). Ocupa CRJ: “Onde a quebrada se junta!”: CRJ sem juventudes não rola! Recuperado em 03 de julho de 2017, de http://www.anped.org.br/news/ocupa-crj-onde-quebrada-se-junta-crj-sem-juventudes-nao-rola

Fórum das Juventudes. (2011). Audiência pública sobre o Centro de Referência da Juventude de BH. Recuperado em 19 de setembro de 2017, de http://forumdasjuventudes.org.br/audiencia-publica-sobre-o-centro-de-referencia-da-juventude-de-bh/

Fórum das Juventudes. (2015). Fórum participa de visita ampliada ao Centro de Referência da Juventude de Belo Horizonte. Recuperado em 19 de setembro de 2017, de http://forumdasjuventudes.org.br/forum-participa-de-visita-ampliada-ao-centro-de-referencia-da-juventude-de-belo-horizonte/

Gabarrón, Luis R.; Landa, Libertad Hernández. (2006). O que é a pesquisa participante? In: Brandão, Carlos Rodrigues; Streck, Danilo Romeu (orgs.). Pesquisa Participante: o saber da partilha (2a. ed.). Aparecida/SP: Ideias e Letras, pp. 93-121.

Geertz, Clifford. (1989). Uma descrição densa: por uma teoria interpretativa da cultura. In: Geertz, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC Editora, pp. 03-21.

Le Goff, Jacques. (1996) Documento/Monumento. In: Le Goff, Jacques. História e memória (4a, ed,). Campinas: Editora Unicamp, pp. 535-553.

Machado, Ana Flávia M. (2007) Belo Horizonte “Democrática-Popular”: uma análise descritiva das instituições de participação popular em Belo Horizonte (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-graduação em Ciência Política, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 277 págs.

Maroy, Christian (1997). A análise qualitativa de entrevistas. In L. Albarello, F. Digneffe, J. Hiernaux, C. Maroy, D. Ruquoy, & P. Saint-George (Eds.), Práticas e métodos de investigação em ciências sociais (pp. 117-155.) (L. Baptista, Trad.). Lisboa: Gradiva (Obra original publicada em 1995).

May, Tim. (2004) Observação participante: perspectivas e prática. In: May, Tim. (2004). Pesquisa Social: questões, métodos e processos (3a. ed.). Porto Alegre: Artmed Editora. pp. 173-203.

Mayorga, Cláudia. (2013) Pesquisar a juventude e sua relação com a política: notas metodológicas. Estudos de Psicologia, 18(2), pp. 343-350.

Mayorga, Cláudia; Castro, Lucia R. de; Prado, Marco Aurélio M. (2012). Juventude e os paradoxos da política. In: Mayorga, C.; Castro, L. R.; Prado, M. A. M. (orgs.) Juventude e a experiência da política no contemporâneo. Belo Horizonte: Contracapa.

Menezes, Jaileila de Araújo; Colaço, Veriana de Fátima R.; Adrião, Karla Galvão. (2018). Implicações políticas na pesquisa-intervenção com jovens. Revista de Psicologia da UFC, 9, p. 8-17, 2018.

Menezes, Jaileila de Araújo; Rodrigues, Maria Natália Matias. (2014). Jovens mulheres: reflexões sobre juventude e gênero a partir do Movimento Hip Hop. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, 12 (2), pp. 703-715.

Mouffe, Chantal. (2005). Por um modelo agonístico de democracia. Revista de Sociologia e Política, (25), 11.

Neves, Vanessa Ferraz Almeida. (2006) Pesquisa-ação e Etnografia: Caminhos Cruzados. Pesquisas e Práticas Psicossociais, 1(1) (São João Del Rey/MG). Recuperado em 02 de julho de 2016, de http://www.ufsj.edu.br/portal-repositorio/File/revistalapip/Pesquisa-Acao_e_Etnografia..._-_VFA_Neves.pdf

Oliveira, Fabrício Leal de. (1999). A Metáfora Cidade-Empresa no Planejamento Estratégico das Cidades. Cadernos IPPUR (Rio de Janeiro), ano XIII, 1, p. 141-161.

Oliveira, Igor; Hermont, Catherine. (2014). Juventudes e participação política. In: Corrêa, Licínia M.; Alves, Maria Zenaide; Maia, Carla L. (orgs.). Cadernos Temáticos: Juventude Brasileira e Ensino Médio (Caderno 11). Belo Horizonte: Editora UFMG.

Paes de Paula, Ana Paula. (2005) Administração Pública Brasileira entre o Gerencialismo e a Gestão Social. RAE - Revista de Administração de Empresas, 45(1), janeiro-março.

Pais, José Machado. (1990). A construção sociológica da juventude: alguns contributos. Análise Social (Lisboa/Portugal), 25(105-106), pp. 139-165.

Pereira, Alexandre Barbosa. (2007) Muitas palavras: a discussão recente sobre juventude nas Ciências Sociais. Ponto Urbe, 1, 2007. Recuperado em 22 de janeiro de 2017, de http://pontourbe.revues.org/1203

Pinzani, A. (2013). Democracia versus tecnocracia: apatia e participação em sociedades complexas. Lua Nova, (89).

Portal PBH. (2014). Centro de Referência da Juventude de BH recebe visita do Governo do Estado. Recuperado em 17 de outubro de 2017, de http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/noticia.do?evento=portlet&pAc=not&idConteudo=184243&pIdPlc=&app=salanoticias

Portal PBH. (s/d). O CRJ de Belo Horizonte. Recuperado em 14 de outubro de 2017, de http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/comunidade.do?evento=portlet&pIdPlc=ecpTaxonomiaMenuPortal&app=juventude&tax=27174〈=pt_BR&pg=9961&taxp=0&

Souza, Celina. (2006). Políticas Públicas: uma revisão de literatura. Sociologias (Porto Alegre), ano 8, 16, jul/dez, p. 20-45.

Souza, Luciana M.; Marçal, Marina M.; Lino, Tayane R.; Mayorga, Cláudia; Prado, Marco Aurélio M. (2012) Entre a nomeação e a instituição: reflexões a partir da juventude rural no sindicato. In: Mayorga, C.; Castro, L. R.; Prado, M. A. M. (orgs.) Juventude e a experiência da política no contemporâneo. Belo Horizonte: Contracapa.

Zucchetti, Dinora Tereza; Bergamaschi, Maria Aparecida. (2007) Construções sociais da infância e da juventude. Cadernos de Educação (Pelotas/RS), 28, pp. 213-234.




DOI: https://doi.org/10.22456/2238-152X.88235

logogoogle
Scientific Electronic Library Online     

           

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

ISSN eletrônico: 2238-152X