O social chega ao morro: engendramentos em uma favela pacificada

Iara de Salvo Rocha, Rosa Maria Leite Ribeiro Pedro

Resumo


O presente artigo é um recorte de uma pesquisa de mestrado intitulada “Unidades de Polícia Pacificadora: Controvérsias que tecem a vida urbana”. Nele, partimos de uma análise Foucaultiana que nos permite considerar as Unidades de Polícia Pacificadora como um dispositivo de segurança contemporâneo, para refletir sobre os deslocamentos produzidos por essa política em um dos territórios onde ela foi implantada – a comunidade Santa Marta, no Rio de Janeiro. Dentre tais deslocamentos, destaca-se a ressignificação da favela, possível a partir da inserção de diversos serviços e políticas sociais nos territórios pacificados, e a consequente produção de novos territórios urbanos, o que inclui a configuração de novos circuitos de inclusão e de exclusão.

Palavras-chave


Unidade de Polícia Pacificadora; dispositivos de segurança; favela; território; circuitos de inclusão

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2238-152X.42186

logogoogle
Scientific Electronic Library Online     

           

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

ISSN eletrônico: 2238-152X