Políticas públicas, práticas de encarceramento e políticas do corpo

Autores

  • Henrique Caetano Nardi Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS
  • Neuza Maria de Fátima Guareschi Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS
  • Giovana Barbieri Galeano Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.22456/2238-152X.120098

Resumo

Editorial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Henrique Caetano Nardi, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1990), Residência em Medicina Social (1993), Mestrado em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1996), Doutorado em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2002) e Pós Doutorado na EHESS de Paris (2008). Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É Coordenador do Núcleo de Pesquisa em Sexualidade e Relações de Gênero (NUPSEX) e do Centro de Referência em Direitos Humanos: Relações de Gênero, Diversidade Sexual e Raça (CRDH) do Instituto de Psicologia da UFRGS. Pesquisador associado do Institut de Recherche Interdisciplinaire sur les Enjeux Sociaux (IRIS-EHESS-França) e da Chaire de Recherche sur lHomophobie (UQAM-Canadá). Tem experiência na área de Psicologia, Sociologia e Saúde Coletiva, com ênfase em Psicologia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: subjetividade, sexualidade, diversidade sexual, relações de gênero, trabalho, saúde do trabalhador, políticas públicas e ética. Diretor do Instituto de Psicologia da UFRGS (2014-2018). Desde 2017 é editor da Revista Polis e Psiquê.

Neuza Maria de Fátima Guareschi, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Giovana Barbieri Galeano, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutoranda em Psicologia Social e Institucional pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com Período Sanduíche (CAPES-PRINT) no Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra (UC), sob a supervisão científica da Dra. Gaia Giuliani. Mestre em Psicologia, área de concentração Psicologia da Saúde, pela Universidade Católica Dom Bosco. Graduação em Psicologia pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Oriento meus trabalhos de pesquisa a partir do referencial teórico de Michel Foucault, Giorgio Agamben e Walter Benjamin. Tenho experiência na área de Psicologia Social, principalmente nos seguintes temas: políticas públicas, psicologia social, segurança, violência, justiça e direitos humanos. Membro do Núcleo de Estudos em Políticas Contemporâneas de Subjetivação (e-politics) coordenado pela Dra. Neuza Maria de Fátima Guareschi. Tenho experiência com editoração de periódicos científicos, tendo sido Membro da Equipe Editorial da Revista Psicologia e Saúde do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Católica Dom Bosco - UCDB. Atualmente sou Editora Assistente da Revista Polis e Psique do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Sócia da Associação Brasileira de Psicologia Social - Abrapso.

Referências

Andrade, D.P. (2019). O que é o neoliberalismo? A renovação do debate nas ciências sociais. Revista Sociedade e Estado, 34(1), 211- 239. Recuperado de https://www.scielo.br/j/se/a/RyfDLystcfKXNSPTLpsCnZp/?lang=pt&format=pdf

Marques, C.F., Roberto, N.L.B., Gonçalves, H.S. & Bernardes, A.G. (2019). O que significa o desmonte? Desmonte do que e para quem? Psicologia: Ciência e Profissão, 39(n.spe.2), 6-18. Recuperado de https://www.scielo.br/j/pcp/a/yvzyGKxGGDD55sqrmXBBpDF/?format=pdf&lang=pt

Santos, R.T. (2020). O neoliberalismo como linguagem política da pandemia: a saúde coletiva e a resposta aos impactos sociais. Physis: Revista de Saúde Coletiva, 30(2), e300211. Recuperado de https://www.scielo.br/j/physis/a/T8WphR3ZdyFvYMVJSKfJFps/?lang=pt&format=pdf

Oliveira, L.V., Costa, G.M.C. & Medeiros, K.K.A.S. (2013). Envelhecimento: significado para idosos encarcerados. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol, 16(1), 139-148. Recuperado de https://www.scielo.br/j/rbgg/a/Dp5wxHDSyTJNNtXMRh4bHvt/?lang=pt&format=pdf

Vilela, D.S.D., Dias, C.M.S.B. & Sampaio, M.A. (2021). Idosos encarcerados no Brasil: uma revisão sistemática da literatura. Contextos Clínicos, 14(1), 304-332. Recuperado de http://revistas.unisinos.br/index.php/contextosclinicos/article/view/21154/60748611

Paim, M.B. &Kovaleski, D. F. (2020). Análise das diretrizes brasileiras de obesidade: patologização do corpo gordo, abordagem focada na perda de peso e gordofobia. Saúde Soc., 29(1), e190227. Recuperado de https://www.scielosp.org/pdf/sausoc/2020.v29n1/e190227/pt

Paula, F.N. de. & Oliveira, J.H.C. de. (2018). Corpos “generificados” e centralidade do gênero masculino na educação física escolar: um estudo em representações sociais. Revista Carioca de Educação Física, 13(1), 77-93. Recuperado de https://www.revistacarioca.com.br/revistacarioca/article/view/56/66

Goellner, S.V. (2016). Jogos olímpicos: a generificação de corpos performantes. Revista USP, (108), 29-38. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/118235

Downloads

Publicado

2021-11-17

Como Citar

Nardi, H. C., Guareschi, N. M. de F., & Galeano, G. B. (2021). Políticas públicas, práticas de encarceramento e políticas do corpo. Revista Polis E Psique, 11(3), 1–6. https://doi.org/10.22456/2238-152X.120098

Edição

Seção

Editorial

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>