Da loucura aos devires: pequenos paradoxos

Vatsi Meneghel Danilevicz, Marcelo de Almeida Ferreri

Resumo


Este artigo é um ensaio teórico que navega em uma trajetória ontológica conduzindo saberes biomédicos para outra esfera existencial: em fluxos de devires. Para tanto, deslocamos a loucura de sua concepção macropolítica para encontrá-la em devires fugidios, imperceptíveis, devires loucos, vetores coloridos, virtualidades dobradas que levam a reservas de futuro. Concebemos os devires enquanto potências, que compõem realidades, por isso, levam à propulsão de forças, aos desvios de rota, aos reencontros entre ficções e não-ficções. Este  ensaio apresenta a discussão teórica e conceitual, parte de uma pesquisa cartográfica, na qual priorizamos o percurso em relação às  metas preestabelecidas. Apostamos na relação da poética com o conceitual, enquanto possibilidade de romper o uníssono do tempo, despedaçando sua unidade. O texto se movimenta em duas linhas: a loucura e os devires. Por fim, propomos uma discussão, na qual lançamos alguns questionamentos contemporâneos ancorados nos conceitos e nas reflexões apresentados.


Palavras-chave


loucura; devires; ensaio cartográfico; políticas de subjetivação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2238-152X.103168

logogoogle
Scientific Electronic Library Online     

           

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

ISSN eletrônico: 2238-152X