Desvario opressor: imaginário neopentecostal em conflito com a prática pedagógica

Roberto Silva da Silva, Valeska Fortes de Oliveira

Resumen


“O desvario opressor: imaginário neopentecostal em conflito com a prática pedagógica” parte de uma situação ordinária de escola básica resultante de uma conjuntura sócio-político-religiosa ocorrida com o autor em seu cotidiano. O novo contexto capitalista das duas primeiras décadas do século XXI reestruturou os extratos sociais. As novas relações de trabalho deprimem extratos inteiros e estes são amplamente cooptados pelo discurso da Teologia da Prosperidade e o pacote cultural que o acompanha. Para entender como a instituição imaginária neopentecostal cria uma guerra santa sectária que se impõe à sua práxis, é proposta uma análise à luz dos conceitos de legein e theukein, desenvolvidos por Cornelius Castoriadis, na formação e promoção de um embate maniqueísta. A amostra é o discurso de uma pastora específica: Damares Alves. A escolha desta se dá pela coincidência no uso de uma obra literária como front de sua batalha religiosa: Evocação, de Márcia Kupstas, livro utilizado pelo professor-autor para promover a leitura junto aos estudantes de sétimo ano do Ensino Fundamental. Cria-se um campo de batalha esquizofrênico, colocando o educando como uma Ismália entre duas luas: a do céu e a do mar, gerando a confusão e conflito que a própria pastora denuncia. O combate não é religioso, mas ideológico.

Palabras clave


neopentecostalismo; instituição do imaginário; ideologia; imaginário hegemônico

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


Copyright (c) 2020 Roberto Silva da Silva, Valeska Fortes de Oliveira

ISSN Electrónico: 1982-3207

Qualis/Capes: Educação B2

 

Periodicidad – Semestral

 

La recepción de artículos se caracteriza por su flujo continuo sin que sea posible preveer la fecha de su publicación.


This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY-NC 4.0).