Fácies e superfícies de descontinuidade da barreira regressiva holocênica paranaense

Florença N. BISI, Rodolfo J. ANGULO, Maria C. SOUZA

Resumo


A barreira regressiva holocênica paranaense foi formada quando o nível relativo do mar era superior ao atual e é um dos sistemas deposicionais que formam a planície costeira paranaense. O objetivo deste artigo é demonstrar a correlação entre as superfícies de descontinuidade existentes na barreira com as suas fácies sedimentares e associações de fácies. Os afloramentos foram expostos em uma cava de extração de areia nas proximidades de Praia de Leste, litoral do estado do Paraná. Foram realizadas a caracterização e interpretação das fácies, associações de fácies e superfícies de descontinuidade a partir do levantamento e descrição de 5 seções geológicas. A barreira é constituída principalmente por areia quartzosa predominantemente muito fina a fina que pode conter alta concentração de minerais pesados e detritos vegetais na forma de estratificações cruzadas tipo swaley e hummocky. Foram identificadas 13 fácies correspondentes às associações de fácies praia subaérea-intermaré, face litorânea superior e face litorânea média. Superfícies de 1ª, 2ª e 3ª ordem foram identificadas. As superfícies de 3ª ordem foram identificadas nas três associações de fácies e foram relacionadas a elementos arquitetônicos da barreira, denominados: depósitos de face praial, de barras submersas e de delta de maré vazante.

Palavras-chave


Holoceno, arquitetura deposicional, análise de fácies, Quaternário costeiro

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.22456/1807-9806.93245

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Prédio 43113
91.540-000, Porto Alegre, RS, Brasil
E-mail: pesqgeoc@ufrgs.br