Análise comparativa entre arranjos de tomografia elétrica no reconhecimento de estruturas de fluxo em aquífero fraturado em Caçapava do Sul (RS)

César A. MOREIRA, Lívia P. I. HELENE, Fernanda T. G. ROSA, Marco A. F. HANSEN, Walter MALAGUTTI FILHO, João C. DOURADO

Resumo


Este trabalho apresenta uma análise comparativa entre dados de tomografia elétrica de detalhe, obtidos sobre terreno granítico onde ocorre fluxo subterrâneo em sistema aquífero fraturado, adquiridos por meio dos arranjos dipolo-dipolo, Schlumberger e Wenner, na região de Caçapava do Sul (RS). Dados estruturais obtidos em exposições de rochas entre 100 m e 300 m da área de estudo serviram de base para análise dos produtos geofísicos e definição do modelo matemático mais factível a realidade geológica. O fraturamento predominante na região possui orientação E/W com dois sentidos principais de mergulho. Nos três arranjos de aquisição tomográfica analisados, foi possível o reconhecimento de zonas de baixa resistividade relacionadas ao acúmulo de água, com valores inferiores a 70 W.m, em contraste com valores superiores a 1000 W.m típicos de rocha inalterada. Os resultados referentes ao arranjo Schlumberger permitiram o modelamento 3D de uma superfície de baixa resistividade com orientação e mergulho compatíveis com sistemas de fraturas reconhecidos em afloramentos, em detrimento aos demais resultados, que não possibilitaram subsídios para uma definição adequada de locais para perfuração de poços.


Palavras-chave


aquífero fraturado, geofísica, tomografia elétrica, dipolo-dipolo, Schlumberger, Wenner

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.22456/1807-9806.93244

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Prédio 43113
91.540-000, Porto Alegre, RS, Brasil
E-mail: pesqgeoc@ufrgs.br