Microbialitos da Sequência Balbuena IV (Daniano), Bacia de Salta, Argentina: caracterização de intrabioarquiteturas e de microciclos

Rodrigo B. BUNEVICH, Leonardo BORGHI, Guilherme P. R. GABAGLIA, Gerson J. S. TERRA, Ednilson BENTO FREIRE, Ricardo LYKAWKA, Daniel G. C. FRAGOSO

Resumo


Microbialitos gerados em ambiente deposicional lacustre apresentam grande diversidade de estruturas e texturas internas. A organização e a caracterização do arranjo formado por esses atributos correspondem ao que se denomina intrabioarquitetura. Este trabalho tem o objetivo de identificar os principais tipos de intrabioarquiteturas nos microbialitos da Sequência Balbuena IV (Daniano, Bacia de Salta, Argentina) em escala mesoscópica (100 – 10-2 m) e a interpretação cíclica da recorrência dos componentes que formam estas intrabioarquiteturas, em escala microscópica. Foram reconhecidos sete padrões intrabioarquiteturais, assim denominados: Microbialito Aglutinante de grão grosso (MA-gg); Microbialito Bandeado Fasciculado/Aglutinante de grão fino (MBFA-gf); Microbialito Pseudo-microcolunar Aglutinante de micrita (MPMA-m); Microbialito Arbustiforme Microgrumoso Aglutinante de grão fino (MArbMA-gf); Microbialito Dendriforme Microgrumoso Aglutinante de grão fino (MDMA-gf); Microbialito Bandeado Fasciculado/Aglutinante de grão fino com esferulito (MBFA-gf,esf) e Estromatólito Microgrumoso/Aglutinante de grão grosso (EMA-gg). Essas intrabioarquiteturas foram agrupadas e relacionadas a três tipos de microciclos deposicionais. Os microciclos possibilitam organizar o registro microbial em escala meso- e microscópica. Essa organização cíclica está relacionada às variações climáticas, que afetam o nível de base, o aporte sedimentar e os processos biológicos e geoquímicos do sistema lacustre. Portanto, foi possível associar a formação dos microbialitos a períodos de maior ou de menor aridez no ambiente deposicional.


Palavras-chave


Sedimentação lacustre, Paleoclima, Formação Yacoraite, Sub-bacia de Metán-Alemania.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1807-9806.78270

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Prédio 43113
91.540-000, Porto Alegre, RS, Brasil
E-mail: pesqgeoc@ufrgs.br