Variabilidade das correntes na plataforma interna ao largo de Tramandaí, RS durante o verão de 2014

Mauro M. ANDRADE, Elírio E. TOLDO Jr, José C. NUNES

Resumo


Os fenômenos da ressurgência e subsidência costeira em regiões com pequenas profundidades ainda são pouco compreendidos no litoral brasileiro. O presente trabalho visa obter um melhor entendimento das condições oceanográficas em águas rasas, tais como as forçantes das correntes costeiras e das oscilações do nível do mar. Um perfilador acústico de ondas e correntes, AWAC, da marca Nortek, foi fundeado a 11 m de profundidade ao largo da praia de Tramandaí, programado para registrar uma série contínua de dados de ondas e correntes, com início em 17 de dezembro de 2013 e término em 13 de março de 2014 (período do verão). Os resultados indicaram que a circulação tem inversões de curto período no sentido das correntes, ora para S, ora para N. Também foi possível verificar velocidades máximas de 0,6 e 0,9 m.s-1 no fundo e em superfície, respectivamente. Ademais, um fluxo resultante para S, de aproximadamente 0,018 m.s-1 foi calculado com base no perfil médio da coluna de água. Além disso, foram encontrados indicativos de ressurgência e subsidência costeira, através das análises da direção do vento e das correntes, das variações na temperatura da água e também do nível médio do mar.


Palavras-chave


Correntes costeiras, ressurgência costeira, subsidência costeira, perfilador acústico de ondas e correntes.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1807-9806.78231

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Prédio 43113
91.540-000, Porto Alegre, RS, Brasil
E-mail: pesqgeoc@ufrgs.br