Identificação dos padrões espectrais da alteração hidrotermal da Mina Uruguai, Caçapava do Sul (RS), utilizando espectros de reflectância experimental

Raquel B. BINOTTO, Dejanira L. SALDANHA, Aline R.A. DIAS, Mônica M. PERROTA

Resumo


Uma série de análises espectrais foi efetuada em amostras de rochas sedimentares eopaleozoicas afetadas por alteração hidrotermal associada às ocorrências de cobre na Mina Uruguai (Minas do Camaquã, RS). A base de dados contemplou espectros na faixa do visível e infravermelho próximo (350 a 2500 nm) obtidos através de leituras em um espectrorradiômetro portátil ASD FieldSpec-3 High-Resolution. A interpretação mineralógica das assinaturas espectrais foi efetuada com o apoio do software The Spectral Geologist (TSGTM Pro) que permitiu a discriminação das fases minerais presentes por comparação das feições de absorção no espectro analisado com feições similares de minerais de uma biblioteca espectral de referência. A partir da análise espectral das amostras da área de estudo, puderam ser identificados os seguintes minerais principais: caulinita, ilita, clorita, hematita e goetita. As assembleias minerais identificadas se mostraram consistentes com alteração hidrotermal sob condições epitermais de baixo enxofre descrita em estudos anteriores na região. Os resultados obtidos reforçaram o potencial de utilização da espectroscopia de reflectância em programas de exploração mineral, especialmente nas fases iniciais, mesmo em áreas com condições fisiográficas pouco favoráveis.


Palavras-chave


sensoriamento remoto, espectroscopia de reflectância, alteração hidrotermal, cobre.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1807-9806.78112

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Prédio 43113
91.540-000, Porto Alegre, RS, Brasil
E-mail: pesqgeoc@ufrgs.br