Sinterização de argilas provenientes da Formação Corumbataí (região do Pólo Cerâmico de Santa Gertrudes, SP) frente à adição de calcário dolomítico da Formação Irati

Carolina del Roveri, Antenor Zanardo, Maria M. T. Moreno

Resumo


Este trabalho pesquisou a variação de sinterização, relacionada à adição de porcentagens variadas de calcário dolomítico a partir de uma formulação composta essencialmente por matérias-primas locais da Formação Corumbataí e calcários dolomíticos da Formação Irati. Amostras de ambas as unidades foram recolhidas para estudos experimentais, constituídospor difração e fluorescência de raios X, para determinar, respectivamente, as fases cristalinas e composição química, características essenciais para a formulação de massas. Corpos de teste foram confeccionados com as massas obtidas, para a realização de ensaios de caracterização de cerâmica. Com base nos resultados cerâmicos concluiu-se que há uma variação sensível na sinterização das matérias-primas de Formação Corumbataí, com o incremento da quantidade de calcário, modificando as propriedades de queima destas. Conforme aumenta a adição de calcário, há incremento nos valores de absorção de água e redução da retração linear de queima, em todas as temperaturas testadas. Em geral, as misturas testadas mostram características similares às massas produzidas por moagem a seco na região, podendo ser implantadas com facilidade.

Palavras-chave


Formação Corumbataí; revestimentos cerâmicos; Formação Irati; propriedades de queima; adição de calcário dolomítico

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.22456/1807-9806.35816

Apontamentos

  • Não há apontamentos.







Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Prédio 43113
91.540-000, Porto Alegre, RS, Brasil
E-mail: pesqgeoc@ufrgs.br