Estudos da Praia a Nordeste do Molhe de Rio Grande - Rio Grande do Sul -

JOSÉ ANGEL ALVAREZ, JOÃO CARLOS GRÊ, ELÍRIO TOLDO JR

Resumo


Foram feitas medições de declividade na praia de São José do Norte, RS, em três localidades ao longo de uma faixa de 10km. Devido às escassas possibilidades materiais as observações foram realizadas em três estações e em duas oportunidades – inverno/verão –, outrossim, os meios de observação foram complementados com observações de correntes na zona da ressaca e das rebentações. As análises texturais indicam areias finas no inverno e muito finas no verão. Suas características estão classificadas na maneira tradicional, ou seja, usando como base as fórmulas propostas por Folk e Ward (1957). A determinação dos minerais pesados indica as rochas basálticas da Formação Serra Geral e o complexo ígneo metamórfico do Escudo Sulriograndense como provável fonte do material que compõe a praia. A comparação sazonal dos perfis não mostra grande variação, sugerindo um meio ambiente com características de ondas semelhantes. De todos os perfis a zona média é a mais variável. As observações da deriva litorânea mostram duas direções opostas como mencionado por outros autores: uma para nordeste e outra para sudoeste, correspondendo a ventos de diferentes setores. As velocidades oscilaram entre 0,15m/s e 0,60m/s. Em geral estas velocidades correspondem a 1/20 e 1/10 das velocidades do vento.


Palavras-chave


praia; nordeste; molhe de Rio Grande; Rio Grande do Sul

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.22456/1807-9806.21736

Apontamentos

  • Não há apontamentos.







Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Prédio 43113
91.540-000, Porto Alegre, RS, Brasil
E-mail: pesqgeoc@ufrgs.br