Evidências de Correlação entre a Formação Yguari (Uruguai) e as Formações Rio do Rasto e Sanga do Cabral (Rio Grande do Sul - Brasil)

SÉRGIO ALEX AZEVEDO, ERNESTO LUIZ LAVINA, MÁRIO COSTA BARBERENA, LORENZO FERRANDO, RENATO RODOLFO ANDREIS

Resumo


São apresentados os resultados do estudo de um perfil geológico realizado ao longo da rodovia Melo-Centurion, no Uruguai, em afloramentos da Formação Yaguari. O Membro Inferior desta unidade é dominantemente pelítico enquanto o Superior apresenta-se essencialmente arenoso, exibindo laminação planoparalela e estratificações cruzadas de pequeno a grande porte. O Membro Superior inclui também níveis de conglomerados intraformacionais, onde são encontrados fragmentos ósseos muito semelhantes aos que ocorrem na Formação Sanga do Cabral (Triássico Inferior) do Estado do Rio Grande do Sul. O Membro Inferior mais a parte basal do Membro Superior apresenta claras afinidades litológicas e de posicionamento estratigráfico com a Formação Rio do Rasto que aflora na rodovia Bagé-Aceguá; o Membro Superior, por sua vez, corresponde à Formação Sanga do Cabral. Em vista da correspondência traçada acima e da falta de evidências de um hiato sedimentar maior, o limite Permo-Triássico na região parece ser claramente gradacional.



Palavras-chave


Formação Yguari; Uruguai; Formação Rio do Rasto; Sanga do Cabral; Rio Grande do Sul; Brasil

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.22456/1807-9806.21693

Apontamentos

  • Não há apontamentos.







Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Prédio 43113
91.540-000, Porto Alegre, RS, Brasil
E-mail: pesqgeoc@ufrgs.br