Contribuição à Estratigrafia e Paleoambiente da Formação Tacuarembó no Noroeste do Uruguai

ERNESTO LUIZ LAVINA, SÉRGIO ALEX AZEVEDO, MÁRIO COSTA BARBERENA, LORENZO FERRANDO

Resumo


A Formação Tacuarembó, tal como definida na região noroeste da República Oriental do Uruguai, pode ser dividida em duas sequências que exibem características paleoambientais bastante distintas. O Membro Inferior pode ser preliminarmente relacionado com um modelo fluvial de canais entrelaçados. Por outro lado, o Membro Superior apresenta feições tipicamente eólicas. A comparação da Formação Tacuarembó com as unidades gonduânicas do Estado do Rio Grande do Sul sugere uma clara correspondência entre o Membro Superior e a Formação Botucatu. Já o Membro Inferior, de acordo com suas características litológicas e posicionamento estratigráfico, parece corresponder à Formação Caturrita (a mais alta do Grupo Rosário do Sul, Triássico Superior do Rio Grande do Sul).



Palavras-chave


estratigrafia; paleoambiente; Formação Tacuarembó; noroeste do Uruguai

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.22456/1807-9806.21687

Apontamentos

  • Não há apontamentos.







Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Prédio 43113
91.540-000, Porto Alegre, RS, Brasil
E-mail: pesqgeoc@ufrgs.br