Laguna dos Patos. Influências nos Depósitos Lamíticos Costeiros

LURO JULIO CALLIARI, SANDRA FACHIN

Resumo


A análise granulométrica de sedimentos superficiais e subsuperficiais, obtidos na Plataforma Continental do Rio Grande do Sul durante a Operação Geocosta Sul I, demonstram que a Laguna dos Patos é uma fonte potencial de sedimentos finos para a plataforma interna. Mapas texturais, baseados no conteúdo de areia, silte e argila, indicam a ocorrência de uma fácies mista até profundidades de 22m. Fundos argilosílticos e síltico-argilosos ocorrem ao sul da desembocadura lagunar, em função do predomínio de ventos do quadrante NE, os quais, associados a altas taxas de precipitação, propiciam a formação de uma pluma em direção SW. Os sedimentos finos, assim transportados, floculam e depositam em forma de lama fluída. Mapas de isópacas indicam que as maiores espessuras de lama encontram-se entre as isóbatas de 14 e 20m. Espessuras máximas de 0.8m de lama superficial foram detectadas ao Sul da Barra de Rio Grande, coincidindo com a área de ocorrência esporádica de depósitos lamíticos no perfil praial. Os testemunhos apresentam sequências alternadas de lama e areia com contatos bruscos bem definidos indicando alterações rápidas no regime hidrodinâmico da plataforma interna.

 



Palavras-chave


Laguna dos Patos; depósitos lamíticos costeiros

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.22456/1807-9806.21282

Apontamentos

  • Não há apontamentos.







Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Prédio 43113
91.540-000, Porto Alegre, RS, Brasil
E-mail: pesqgeoc@ufrgs.br