O Regime dos Ventos e a Taxa de Migração das Dunas Eólicas Costeiras do Rio Grande do Sul, Brasil

LUIZ TOMAZELLI

Resumo


Pela combinação dos resultados da análise de registros de estações meteorológicas, estudos aerofotográficos e medidas diretas no terreno, foi possível conhecer o regime de ventos e estabelecer as taxas e direções de movimento das colunas eólicas costeiras do Rio Grande do Sul. De acordo com as definições de Fryberger, o regime de ventos pode ser classificado como de alta energia, com um padrão de distribuição bimodal obtuso. O vento dominante provém de NE e, embora sopre ao longo de todo ano, é mais ativo nos meses de primavera-verão. O vento de W-SW, secundário, é mais eficaz nos meses de inverno. Em resposta à ação destes ventos, as dunas migram no sentido SW. A taxa média de migração, determinada em fotografias aéreas, variou de 10 a 38 m/ano. As medidas diretas no terreno, feitas durante o intervalo de tempo de 3 anos, revelaram uma migração média de 26 m/ano. Estes altos valores encontrados refletem a grande eficiência do vento como agente transportador de areia na região costeira estudada.

 


Palavras-chave


ventos; taxa de migração; dunas eólicas; Rio Grande do Sul; Brasil

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.22456/1807-9806.21278

Apontamentos

  • Não há apontamentos.







Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 9500 - Prédio 43113
91.540-000, Porto Alegre, RS, Brasil
E-mail: pesqgeoc@ufrgs.br