“Os bens e o sangue”: uma leitura do tema da família na poesia de Drummond

Alexandre Nell Schmidtke

Resumo


Este trabalho apresenta algumas reflexões acerca da temática da família na obra de Carlos Drummond de Andrade. Partindo do poema “Os bens e o sangue”, do livro Claro Enigma, nós podemos reinterpretar a obra que o precede e encontrar uma possível origem para esta inquietude. Neste poema, a família de Drummond (ou pelo menos a família do eu poético) ganha voz e deserda os descendentes de todos os bens materiais. Isso situa historicamente diversos conflitos como, por exemplo, a gaucherie e a relação com sua cidade natal, já que se trata de um descendente de fazendeiros que abandona o universo rural e parte para a grande cidade. A relação tensa com a tradição familiar é uma constante na obra do poeta mineiro desde Alguma Poesia e constitui uma espécie de círculo poético, que tem seu fechamento em Claro Enigma.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.7757

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul