A prisão da moralidade em Louco do Cati

Jonas Kunzler Moreira Dornelles

Resumo


O Louco do Cati, obra imediatamente reconhecida por João Guimarães Rosa e Mário de Andrade como grandiosa, teve um percurso muito específico e acidental para chegar a seu reconhecimento crítico atual. O quanto esta obra ainda tem a nos dizer? O que ecoa da psiquê torturada de seu personagem? Que relações ela possui com as vivências de Dyonélio? O artigo buscará tecer uma interpretação a partir de referencias da Psicanálise e da História, buscando revitalizar a compreensão a respeito desta obra prima.

Palavras-chave


Dyonélio Machado; O Louco do Cati; Literatura no cárcere; Moralidade bélica

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.76135

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul