O confinamento em Grades: a poesia como resistência

Nathália Macri Nahas

Resumo


Propomos, no presente artigo, compreender de que maneira a ideia de confinamento, isolamento e silenciamento aparece na antologia Grades, da poeta portuguesa Sophia de Mello Breyner Andresen, a qual seleciona textos considerados “poemas de resistência”. A coletânea se relaciona ao período sociopolítico no qual é publicada, durante a ditatura salazarista, que se mantém em Portugal entre os anos 1933 a 1974. A partir da análise de três poemas, “Este é o Tempo”, “Exílio” e “Carta aos amigos mortos”, buscamos mostrar de que forma a autora compreende a noção de resistência por meio da poesia.

Palavras-chave


Sophia de Mello Breyner Andresen; poesia política; poesia de resistência; poesia portuguesa

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.75461

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul