O narrador shandiano

Luciana Brito, Aline Candido Trigo

Resumo


Em Tristram Shandy, o narrador-personagem, que se compromete no início da obra a narrar sua biografia, constrói o enredo a partir de rememorações. As digressões possuem caráter de destaque na composição do texto, orientando praticamente todo o funcionamento do romance. Tristram diz que pesquisou dados biográficos, conversou com parentes sobre sua história familiar para reconstruir suas memórias, mas não está de fato interessado em apresentar um enredo linear ao leitor, não se importa com a representação da realidade. O narrador, além de contar memórias que não abordam sua autobiografia, mas de outros personagens, passeia livremente de uma história à outra através de digressões, costurando o texto de maneira a criar uma estrutura labiríntica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.73030

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul