O Cortiço: um estudo dos personagens à luz da Sociologia do Romance

Vivian Cristina Alves de Carvalho

Resumo


O presente ensaio analisa O Cortiço, de Aluísio Azevedo, focando os personagens, com o objetivo de mostrar que as relações sociais apresentadas na obra refletem a condição do Brasil no final do século XIX, época em que a urbanização se acentuava cada vez mais, e o capitalismo se fortalecia brutalmente. O trabalho é desenvolvido com base na Sociologia do Romance, na concepção de Georg Lukács, e se apóia na visão crítica de Antonio Candido, em seu ensaio De cortiço a cortiço.

Palavras-chave: O Cortiço; personagens; Sociologia do Romance; urbanização; capitalismo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.5839

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul