A reabilitação da epopéia no século XX: o pan-americanismo épico de Toda a América

Ana Luisa Oliveira

Resumo


No século XIX, alguns pensadores declararam o gênero épico incapaz de abarcar as problemáticas do mundo contemporâneo sendo, portanto, impraticável neste contexto. Entretanto, ao lançarmos um olhar analítico sobre a Literatura Brasileira do século XX, percebemos que a epopéia, um gênero dinâmico por excelência, para utilizarmos os termos de Florence Goyet, foi retomada como forma de refletir acerca de questões em voga no período. A fim de ilustrar como se processou esta reabilitação do gênero épico praticada pela escola modernista brasileira, tomaremos o exemplar Toda a América, de Ronald de Carvalho, no qual encontramos uma profícua união entre a estética moderna de ruptura formal e temática e o tom grandiloqüente e a matéria elevada atávicos ao modo épico. Uma composição que resultou, como procuraremos evidenciar, em um inédito e singular pan-americanismo épico.

Palavras-chave: epopéia; reabilitação; século XX; Modernismo brasileiro; pan-americanismo épico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.5825

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul