A poesia de Alberto Caeiro do ponto de vista da Teoria da Enunciação de Émile Benveniste

Pedro dos Santos

Resumo


Este trabalho aborda a poesia de Alberto Caeiro sob o ponto de vista da Teoria da Enunciação de Benveniste, usando sua noção de enunciação, além dos conceitos de intersubjetividade, sentido e referência, para, através da análise de poemas, estabelecer relações entre a ideia de enunciação e a busca poética de Caeiro por uma nova poesia, baseada no “olhar nítido”, relacionando a reflexão linguística com os aspectos estéticos. A poesia de Caeiro é vista como uma enunciação, um ato de discurso singular e irrepetível, assim como os pequenos quadros e eventos que retrata em seus poemas. A intersubjetividade, o presente linguístico, sentido e referência constituem o caráter particular da enunciação desses poemas. Caeiro enuncia seus poemas, que acontecem no mundo, como a língua em uso, e quer que sejam lidos do mesmo modo. Língua, discurso e realidade encontram-se na enunciação de seus poemas.

Palavras-chave


discurso, enunciação, linguagem, olhar, poesia, referência, sentido

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.54186

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul