Tecendo apontamentos filosóficos sobre António Lobo Antunes: uma leitura existencialista da crônica Em caso de acidente

Francisca Marciely Alves Dantas

Resumo


O presente artigo objetiva analisar a crônica Em caso de acidente, publicada em 2002, do escritor português contemporâneo António Lobo Antunes, dando ênfase à configuração delineada entre as marcações temporais e a própria existência, a qual se descortina na prosa romanesca antuniana. Desse modo, a leitura crítica aqui apresentada busca ressaltar de que maneira o tempo interfere na condição subjetiva do personagem central da referida crônica, colocando em confronto duas nuances conscienciosas separadas por um tempo e espaço consideráveis e que suscitam um olhar perscrutador no presente. As obras O ser e o nada (SARTRE, 2008) e Ser e tempo (HEIDEGGER, 2002) fundamentam o estudo aqui proposto, buscando circunscrever os estágios ontológicos: em-si, para-si e para-outrem, explicitando o que podemos caracterizar de subjetivismo do ser.

Palavras-chave


Literatura; Filosofia; Crônica; António Lobo Antunes.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.54181

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul