O estranho e sofisticado Alexei Bueno

Mires Batista Bender

Resumo


O poeta Alexei Bueno faz parte do seleto grupo de autores que escrevem poesia metafísica no Brasil hoje. Atendendo ao que Thomas Eliot classificou como “Uma robusta racionalidade sob a leve graça lírica”, Bueno desenvolve uma lírica com alto grau de sensibilidade e delicadeza, no entanto, sua poética mantém uma profunda carga de racionalização sobre a experiência humana, tendo sido definida como “poesia do pensamento”. Habitados pelos mitos greco-latinos, seus deuses e heróis, seus poemas apresentam um paralelo entre o ideal olímpico arcaico e a presença diária da reificação nas sociedades modernas. Este ensaio estuda o aproveitamento que Bueno faz dos cenários e personagens das civilizações clássicas para, através deles, apresentar sua reflexão sobre a modernidade.

Palavras-chave: poesia; mito; metafísica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.5087

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul